Risk factors for acute myocardial infarction evidenced in hospitalized patients in the coronary care unit / Fatores de risco para infarto agudo do miocárdio evidenciados em pacientes hospitalizados em unidade coronariana

Main Article Content

Deborah Helena Batista Leite
http://orcid.org/0000-0002-9745-9998
Sônia Maria Josino Santos
http://orcid.org/0000-0002-8368-1301
Gleydson Henrique de Oliveira Dantas
http://orcid.org/0000-0002-0690-5180
Ana Caroline Lima do Nascimento
http://orcid.org/0000-0002-8631-3715
Aurilene Josefa Cartaxo Gomes de Arruda
http://orcid.org/0000-0003-2325-4647
Tahuan Sheldon Ramos Santos
http://orcid.org/0000-0002-2687-2523

Resumo

Objetivo: descrever os fatores de risco identificados em pacientes com infarto agudo do miocárdio (iam) hospitalizados em unidade coronariana. Método: estudo descritivo, transversal com abordagem quantitativa, realizado com 125 indivíduos com diagnóstico de infarto agudo do miocárdio. a amostra foi coletada por conveniência de forma consecutiva. os dados foram analisados com auxílio do programa estatístico statistical package for the social sciences (spss) (versão 21) e aprovado sob parecer 457.504. Resultados: predominou indivíduos do sexo masculino de etnia branca e com uma média de 62 anos. os fatores de risco mais prevalentes na amostra foram: sedentarismo, hipertensão arterial, histórico familiar, tabagismo, ingesta alcoólica e diabetes mellitus. Conclusão: a pesquisa traz dados relevantes para o controle dos fatores de risco identificados, mostra onde direcionar as ações preventivas, a fim de diminuir a incidência do infarto agudo do miocárdio, suas sequelas e a mortalidade




 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Leite DHB, Santos SMJ, Dantas GH de O, Nascimento ACL do, Arruda AJCG de, Santos TSR. Risk factors for acute myocardial infarction evidenced in hospitalized patients in the coronary care unit / Fatores de risco para infarto agudo do miocárdio evidenciados em pacientes hospitalizados em unidade coronariana. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 2º de junho de 2021 [citado 29º de novembro de 2021];13:1032-6. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/9859
Seção
Research
Biografia do Autor

Deborah Helena Batista Leite, Universidade Federal da Paraíba

Graduanda em Enfermagem na Universidade Federal da Paraíba. Atuante no projeto com ações extensionistas para capacitação no Suporte Básico de Vida no atendimento das urgências e emergências clínicas e traumáticas, pesquisadora no Grupo de Estudos e Pesquisa em Saúde da Pessoa em Condições Críticas (GEPSPCC). Monitora bolsista na disciplina de Enfermagem na Atenção ao Paciente Crítico.

Sônia Maria Josino Santos, Universidade Federal da Paraíba

Bacharela e Licenciada em Enfermagem, Doutora em Enfermagem - UFPB, Professora adjunta do curso de enfermagem

Gleydson Henrique de Oliveira Dantas, Universidade Federal da Paraíba

Bacharel e Licenciado em Enfermagem, Pós graduando em urgência e emergência e UTI – FACESF, Instrutor colaborador de Primeiros Socorros.

Ana Caroline Lima do Nascimento, Universidade Federal da Paraíba

Bacharelanda e Licencianda em Enfermagem.

Aurilene Josefa Cartaxo Gomes de Arruda, Universidade Federal da Paraíba

Bacharela e Licenciada em Enfermagem, Doutora em Ciências - FIOCRUZ, Professora adjunta do curso de enfermagem.

Tahuan Sheldon Ramos Santos, Universidade Federal da Paraíba

Bacharel e Licenciado em Enfermagem, Pós graduando em urgência e emergência e UTI – FACCON, Instrutor colaborador de Primeiros socorros.

Plum Analytics

Referências

Mohseni J, Kazemi T, Maleki MH, Beydokhti H. A Systematic Review on the Prevalence of Acute Myocardial Infarction in Iran. Heart Views [Internet]. 2017 [Citado em: 23 jan 2020]; 18(4):125-132. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.4103/HEARTVIEWS.HEARTVIEWS_71_17>. Acesso em: 23 jan 2020.

Ministério da saúde (BR), DATASUS, Indicadores de Saúde. Brasília: 2017.

Soares M, Ferreira R, Carvalho F, Santos D. Psicocardiologia: análise de aspectos relacionados à prevenção e ao tratamento de doenças cardiovasculares. RBTCC [Internet]. .2016 [citado 13 mar. 2020]; 18(1):59-1. Disponível em: <http://www.usp.br/rbtcc/index.php/RBTCC/article/view/832>. Acesso em 13 Mar 2020.

Mendonça V. A Relação entre o Sedentarismo, Sobrepeso e Obesidade com as Doenças Cardiovasculares em Jovens Adultos: uma Revisão da Literatura. Rev Bras Crescimento Desenvolv Hum [Internet]. 2016 [citado 13 mar. 2020]; 4(1):79-90. Disponível em: < doi:http://dx.doi.org/10.18316/2317-8582.16.21>. Acesso em 13 Mar 2020.

Mal K, Awan ID, Shaukat F. Evaluation of Risk Factors Associated with Reinfarction: A Multicenter Observational Study. Cureus [Internet]. 2019 [citado 13 mar. 2020]; 11(11):e6063. Disponível em: <http://dx.doi.org/: 10.7759/cureus.6063>. Acesso em 13 Mar 2020.

Silveira E, Cunha L, Pantoja M, Lima A, Cunha A. Prevalência e distribuição de fatores de risco cardiovascular em portadores de doença arterial coronariana no Norte do Brasil. Rev. Fac. Cienc. Med. Sorocaba. 2018 [citado 13 mar. 2020]; 20(3):167-173. Disponível em: <http://dx.doi.org/doi:10.23925/1984-4840.2018v20i3a9>. Acesso em 13 Mar 2020.

Maldonado C, Silva A, Pereira K, Silva E, De Oliveira J, De Faria R et al. Associação entre fatores de risco cardiovasculares e a presença de doença arterial coronariana. Archivos de Medicina (Manizales) [Internet]. 2019 [citado 13 Mar. 2020]; 19(2):247-255. Disponível em: <http://revistasum.umanizales.edu.co/ojs/index.php/archivosmedicina/article/view/3105/5033>. Acesso em 13 Mar 2020.

Polit DF, Beck CT. Fundamentos de pesquisa em enfermagem: avaliação de evidências para a prática da enfermagem. 9ª ed. Porto Alegre: Artmed; 2018.

Ministério da saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Resolução n 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Brasília: Diário Oficial da União; 2013.

Lima AEF, Lima LD, Sandes TKS, Oliveira Neto JF, Silva KMM, Pereira RB. Perfil na mortalidade por infarto agudo do miocárdio por idade e sexo no município de Paulo Afonso no estado da Bahia. Revista Rios Saúde [Internet]. 2018 [citado 13 Mar. 2020]; 3(1):26-37. Disponível em: <https://www.unirios.edu.br/revistariossaude/media/revistas/2018/

perfil_na_mortalidade_do_infarto_agudo_do_miocardio_por_idade_e_sexo_no_municipio_de_paulo_afonso_no_estado_da_bahia.pdf>. Acesso em 13 Mar 2020.

Silva AS, Ferraz MOA, Biondo CS, Oliveira BG; Características sociodemográficas das vítimas de infarto agudo do miocárdio no Brasil. Enfermagem Brasil [Internet] 2018 [Citado em 13 Mar. 2020]; 17(6):568-575. Disponível em: < http://portalatlanticaeditora.com.br/index.php/enfermagembrasil/article/view/776/pdf >. Acesso em 13 mar 2020.

Moreira MADM, Cunha MLMM, Cavalcanti Neto FA, Souto JG, Medeiros Júnior IJA. Perfil dos pacientes atendidos por infarto agudo do miocárdio. Rev Soc Bras Clin Med. 2018 [Citado em 13 Mar. 2020]; 16(4):212-4. Disponível em: < http://www.sbcm.org.br/ojs3/index.php/rsbcm/article/view/372/334>. Acesso em 13 mar 2020.

Teixeira CS, Sanches SB, Vivas IS. Prevalência de fatores de risco em pacientes pós-infarto agudo do miocárdio. Unisanta Health Science. 2017 [Citado em 13 Mar. 2020]; 1(1):1-18. Disponível em: < https://periodicos.unisanta.br/index.php/hea/article/view/1031/977>. Acesso em 13 mar 2020.

Nogueira JT, Bittencourt CM, Cardoso LS, Moreira CMG, da Silva VF, Busanello J. Fatores de risco para o infarto agudo do miocárdio: percepção de pacientes hospitalizados. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão. 2019 [Citado em 13 Mar. 2020]; 10(2):1-5. Disponível em: < http://200.132.146.161/index.php/siepe/article/view/39769/24583>. Acesso em 13 mar 2020.

Babinski C, Paladino V, Marinho C, Alves T, Gaia R, Raider L. Correlação do histórico familiar com incidência de diabetes, hipertensão e cardiopatias. Saber Digital [Internet]. 2018 [Citado em 22 Mar 2020]; 10(1):36-44. Disponível em: <http://revistas.faa.edu.br/index.php/SaberDigital/article/view/583> Acesso em 22 Mar 2020.

Thomé ALP, Bolsani C, Braga DC. Prevalência de diabetes mellitus e hipertensão em pacientes acometidos por infarto agudo do miocárdio em Santa Catarina. AM [Internet]. 2018 [citado 22 de março de 2020]; 0(1):83-4. Disponível em: <https://unoesc.emnuvens.com.br/anaisdemedicina/article/view/18916>. Acesso em 22 Mar 2020.

Mol MAL, Castro JM de, Costa WJT. Tabagismo e desfechos cardiovasculares entre hipertensos. Artigos@ [Internet]. 2019 [citado 22 mar 2020]; 12:e2566. Disponível em: <https://acervomais.com.br/index.php/artigos/article/view/2566>. Acesso em 22 Mar 2020.

Silva FL, Melo MAB de, Neves RA. Perfil clínico-epidemiológico dos pacientes internados por infarto agudo do miocárdio em hospital de goiás. RBMC [Internet]. 2019 [citado 22 de março de 2020]; 5(13). Disponível em: <https://rbmc.emnuvens.com.br/rbmc/article/view/1519>. Acesso em 22 Mar 2020.

Jorge JG, Santos MAA, Barreto Filho JAS, Oliveira JLM, Melo EV de, Oliveira NA de et al. Nível de Atividade Física e Evolução Intra-Hospitalar de Pacientes com Síndrome Coronariana Aguda. Arq. Bras. Cardiol. [Internet]. 2016 [citado 22 Mar 2020] ; 106( 1 ): 33-40. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2016000100033&lng=en>. Acesso em 22 Mar 2020.

Cabral T, Queiroz AA, Silveira NP, Busanello J. Características sociais dos pacientes com infarto agudo do miocárdio, submetidos a tratamento intervencionista. SIEPE [Internet]. 2020 [citado 22 mar 2020]; 11(2). Disponível em: <https://periodicos.unipampa.edu.br/index.php/SIEPE/article/view/94749>. Acesso em 22 Mar 2020.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)