Nursing diagnoses of Icnp® in patients undergoing surgical treatment for penis cancer Diagnósticos de enfermagem da CIPE® em pacientes submetidos a tratamento cirúrgico para câncer de pênis

Main Article Content

Angela Mirella Magalhães Amorim
Amorim Élida Barbosa Matos
Maria Isis Freire Aguiar
Santana de Mariade Alves Sousa
Rosilda Silva Dias

Resumo

Objetivo: Construir diagnósticos de enfermagem para pacientes submetidos a tratamento cirúrgico para câncer de pênis utilizando CIPE®. Métodos: Estudo exploratório descritivo realizado em um Hospital Universitário. Foram pesquisados 14 prontuários de pacientes internados entre 2006 a 2010. Os termos encontrados nos registros de enfermagem foram listados e alocados numa planilha utilizando o modelo dos Sete Eixos seguido do mapeamento cruzado destes com os termos presentes na CIPE® versão 1.0. Resultados: Encontraram-se dezenove Diagnósticos de Enfermagem relacionados à cicatrização da ferida, nutrição, eliminação, mobilidade, sono, dor, ansiedade, autoimagem, autoestima e sexualidade. Alguns termos necessitaram de aproximação por serem sinônimos ou estarem ausentes na versão utilizada. Conclusão: Os termos usados pelos enfermeiros aos pacientes submetidos à cirurgia para câncer de pênis permitiram a construção de diagnósticos que revelaram necessidades comprometidas diante do caráter mutilador e do envolvimento da sexualidade nesse processo. Descritores: Enfermagem; Diagnóstico de Enfermagem; Registros de Enfermagem; Neoplasias penianas

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Amorim AMM, Matos A Élida B, Aguiar MIF, Sousa S de MA, Dias RS. Nursing diagnoses of Icnp® in patients undergoing surgical treatment for penis cancer Diagnósticos de enfermagem da CIPE® em pacientes submetidos a tratamento cirúrgico para câncer de pênis. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 30º de dezembro de 2015 [citado 4º de agosto de 2021];7(5):163-72. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/5878
Seção
Research
Biografia do Autor

Angela Mirella Magalhães Amorim, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira. Especialista em Enfermagem Clínico-Cirúrgica na modalidade Residência pela Universidade Federal do Maranhão – UFMA. Mestranda em Enfermagem pela mesma universidade

Amorim Élida Barbosa Matos, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira. Especialista em Enfermagem Clínico-Cirúrgica na modalidade Residência – UFMA.

Maria Isis Freire Aguiar, Universidade Federal do Ceará

Enfermeira. Doutoranda em Enfermagem pela Universidade Federal do Ceará – UFC. Professora Assistente do Departamento de Enfermagem da UFMA. Coordenadora do Pró-Saúde/PET-Saúde/UFMA.

Santana de Mariade Alves Sousa, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira. Doutora em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC-SP. Professora Adjunto I do Departamento de Enfermagem da UFMA.

Rosilda Silva Dias, Universidade Federal do Maranhão

Enfermeira. Doutoranda em Fisiopatologia Clínica pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Professora Assistente IV do Departamento de Enfermagem da UFMA.

Plum Analytics