Quality of life of patients bearing chronic kidney disease undergoing hemodialysis / Qualidade de vida de pessoas com doença renal crônica em hemodiálise

Gabriela Roscosz Marçal, Anderson da Silva Rêgo, Marcelle Paiano, Cremilde Aparecida Trindade Radovanovic

Resumo


Objetivo: avaliar a qualidade de vida de pessoas adultas com doença renal crônica em tratamento hemodialítico. Método: estudo descritivo, realizado em um município localizado no noroeste do estado do Paraná, Brasil. Os dados foram coletados no segundo semestre de 2016, utilizando instrumento adaptado e validado para avaliação da qualidade de vida de pessoas com deficiência renal crônica. Foi utilizado o teste de kruskal-wallis para tratamento das variáveis. Resultado: as dimensões genéricas com melhor avaliação foi o bem estar emocional e funcionamento físico. A dimensão função social foi a pior avaliada. Nas dimensões específicas o papel profissional, satisfação com a assistência e o sono, obtiveram as melhores avaliações. A função cognitiva, função sexual, suporte e qualidade da interação social, foram as piores avaliadas. Conclusão: o estudo sinaliza a importância de intervenções multiprofissionais para melhora do suporte e qualidade da interação social, função cognitiva e sexual de pessoas em tratamento hemodialítico.


Palavras-chave


Qualidade de vida; Insuficiência renal crônica; Diálise renal; Hemodiálise; Enfermagem.

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


Ministério da Saúde (BR). Diretrizes Clínicas para o Cuidado ao paciente com Doença Renal Crônica – DRC no Sistema Único de Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Especializada e Temática. Brasília: Ministério da Saúde; 2014. 2. Schmidt MI, Duncan BB, Mill JG, Lotufo PA, Chor D, Barreto SM, Aquino EM, Passos VMA, Matos SM, Molina MDCB, Carvalho MS, Benseñor IM: Cohort profile: Longitudinal Study of Adult Health (ELSABrasil). Int J Epidemiol, 2014;44(1):68-75. 3. Malta DC, Silva Junior JB. O Plano de Ações Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis no Brasil e a definição das metas globais para o enfrentamento dessas doenças até 2025: uma revisão. Epidemiol. Serv. Saúde, Brasília, 2013; 22(1):151-164. 4. Sesso RCC, Lopes AA, Thomé FS, Lugon JR, Martins CT. Brazilian Chronic Dialysis Census 2014. J Bras Nefrol, 2016;38(1):54-61. 5. Pinho NA, Silva GV, Pierin AMG. Prevalence and factors associated with chronic kidney disease among hospitalized patients in a university hospital in the city of São Paulo, SP, Brazil. J Bras Nefrol. 2015; 37(1):91-7. 6. Lopes JM, Fukushima RLM, Inouye K, Pavarini SCI, Orlandi, FS. Quality of life related to the health of chronic renal failure patients on dialysis. Acta Paul Enferm. 2014; 27(3):230-6. 7. Santos GD, Castilho MS, Viso BF, Carreira GF, Queiroz MIP, Mello TRC, et al. Qualidade de vida de pacientes em hemodiálise na cidade de Mogi das Cruzes. Diagn Tratamento. 2014; 19(1):3-9. 8. Medeiros RC, Sousa MNAS, Nunes RMV, Costa TS, Moraes JC, Diniz MB. Health-related quality of life of individuals under hemodialysis. J Nurs UFPE online, 2015; 9(Suppl. 9):1018-27. 9. Madalosso FD, Mariotti MC. Terapia Ocupacional e qualidade de vida de pessoas com insuficiência renal crônica em hemodiálise. Cad Ter Ocup, UFSCar, São Carlos, 2013; 21(3):511-520. 10. Carvalho MAN, Silva IBS, Ramos SBP, Coelho LF, Gonçalves ID, Neto JAF. Qualidade de Vida de Pacientes Hipertensos e Comparação entre dois Instrumentos de Medida de QVRS. Arq Bras Cardiol, 2012; 98(5):442-451. 11. Moura L, Andrade SSCA, Malta DC, Pereira CA, Passos JAF. Prevalence of self-reported chronic kidney disease in Brazil: National Health Survey of 2013. Rev Bras Epidemiol, 2015;18(2):181-91.

Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa. Adoção do CCEB 2008 - Critério de Classificação Econômica Brasil. São Paulo: ABEP; 2015. 13. Duarte PS, Miyazaki MCOS, Ciconelli RM, Sesso R. Tradução e adaptação cultural do instrumento de avaliação de qualidade de vida para pacientes renais crônicos (KDQOL-SF TM). Rev Assoc Med Bras, 2003; 49(4):375-81. 14. Moreira CA. Avaliação das propriedades psicométricas básicas para a versão em português do KDQOL-SF™*. Rev Assoc Med Bras, São Paulo, 2009; 55(1):22-28. 15. Hays RD, Kallich JD, Mapes DL, Coons SJ, Carter WB. Development of the Kidney Disease Quality of Life (KDQOL) instrument. Qual Life Res, 1994;3(5):329-38. 16. Grasselli CSM, Chaves ECL, Simão TP, Botelho PB, Silva RR. Avaliação da qualidade de vida dos pacientes submetidos à hemodiálise. Rev Bras Clin Med, 2012; 10(6): 503-7. 17. Ferreira EDM. O itinerário terapêutico de pessoas em terapia renal substitutiva com doença de base hipertensão arterial e/ou diabetes mellitus. [Tese de Mestrado]. Juiz de Fora: Universidade Federal de Juiz de Fora; 2015. 18. Cavalcante MCV, Lamy ZC, Filho FL, França AKTC, Santos AM, Thomaz EBAF, et al. Factors associated with the quality of life of adults subjected to hemodialysis in a city in northeast Brazil. J Bras Nefrol. 2013; 35(2):79-86. 19. Chen PM, Lai TS, Chen PY, Lai CF, Yang SY, Wu V, et al. Multidisciplinary Care Program for Advanced Chronic Kidney Disease: Reduces Renal Replacement and Medical Costs. Am J Med, 2015;128(1):68-76. 20. Pinho NA, Oliveira RCB, Pierin AMG. Hipertensos com e sem doença renal: avaliação de fatores de risco. Rev Esc Enferm USP, 2015; 49(Esp):101-108. 21. Stumm EMF, Kirchner RM, Guido LA, Benetti ERR, Belasco AGS, Sesso RCC, et al. Educational nursing intervention to reduce the hyperphosphatemia in patients on hemodialysis. Rev Bras Enferm, 2017;70(1):26-33. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0015 22. Covic A, Rastogi A. Hyperphosphatemia in patients with ESRD: assessing the current evidence linking outcomes with treatment adherence. BMC Nephrology, 2013;14(153):1-9. 23. Prezerakos P, Galanis P, Moisoglou I. The work environment of haemodialysis nurses and its impact on patients’ outcomes. Int J Nurs Pract. 2015;21:132–40.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2019.v11i4.908-913 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2019 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.

O atendimento telefônico da secretaria funciona de 06:00 as 09:00, de segunda a sexta feira.

 

        

Crossref Metadata User Badge