Health promotion practices for elderly people: an integrative literature review / Práticas de promoção da saúde para pessoa idosa: revisão integrativa da literatura

Joyce Lane Braz Virgolino da Silva, Ronaldo Bezerra de Queiroz, Greicy Kelly Gouveia Dias Bittencourt, Olívia Galvão Lucena Ferreira, Valéria Peixoto Bezerra, Carmem Silvia Laureanno Dalle Piagge

Resumo


Objetivo: Caracterizar o conhecimento científico no período entre 2012 e 2017 que contemplam as práticas de promoção da saúde realizadas pelo NASF - AB para pessoa idosa. Métodos: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura entre os anos 2012 e 2017, na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), nas bases de dados LILACS e MEDLINE e no Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), na base de dados SCIELO, com a utilização dos descritores “atenção primária à saúde”, “saúde da família” e “promoção da saúde”. Resultados: Foram selecionados 10 artigos, sendo nove indexados na base Lilacs e um nas bases Lilacs, Medline e Scielo. Conclusão: Verificou-se ausência de práticas que envolvam todos os eixos da Política Nacional de Promoção da Saúde e da Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa.


Palavras-chave


Atenção Primária à saúde, Saúde da família; Promoção da saúde; Pessoa idosa

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


Guerra ACLC, Caldas CP. Dificuldades e recompensas no processo de envelhecimento: a percepção do sujeito idoso. Ciênc. saúde coletiva. 2010;15(6):2931-40.

Minayo MCS. O envelhecimento da população brasileira e os desafios para o setor saúde. Cad. saude pública. 2012;28(2):208-9.

Küchemann BA. Envelhecimento populacional, cuidado e cidadania: velhos dilemas e novos desafios. Soc. estado. 2012;27(1):165-80.

Duarte EC, Barreto SM. Transição demográfica e epidemiológica: a Epidemiologia e Serviços de Saúde revisita e atualiza o tema. Epidemiol. Serv. Saúde 2012; 21(4):529-32.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria no 2436, de 21 de setembro de 2017. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Diário Oficial da União, Brasília, 22 set. 2017. Seção I. Disponível em:http://www.brasilsus.com.br/index.php/legislacoes/gabinete-do-ministro/16247-portaria-n-2-436-de-21-de-setembro-de-2017

Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2006 [acesso em 02 nov 2017]. Disponível em:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_promocao_saude.pdf

Buss PM, Carvalho AI. Desenvolvimento da promoção da saúde no Brasil nos últimos vinte anos (1988- 2008). Ciênc. saúde coletiva.2009; 14(6):2305-16.

Malta DC, Silva MMAS, Albuquerque GM, Lima CM, Cavalcante T, Jaime PC,Silva Júnior JB. A implementa- ção das prioridades da Política Nacional de Promoção da Saúde, um balanço, 2006 a 2014. Ciênc. saúde coletiva. 2014; 19(11):4301-11.

Brasil. Ministério da saúde. Portaria nº 2446, de 11 de novembro de 2014. Redefine a Política Nacional de Promoção da Saúde (PNPS). Brasília: Ministério da saúde; 2014 [acesso em 02 nov 2017]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2014/prt2446_11_11_2014.html

Brasil. Ministério da saúde. Portaria n. 399, de 22 de fevereiro de 2006. Divulga o Pacto pela Saúde 2006 – Consolidação do SUS e aprova as Diretrizes Operacionais do Referido Pacto. Brasília: Ministério da Saúde; 2006 [acesso em 02 nov 2017]. Disponível em:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt0399_22_02_2006.html

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria MS n. 2.528, de 19 de outubro de 2006. Aprova a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Brasília: Ministério da saúde; 2006 [acesso em 02 nov 2017]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/prt2528_19_10_2006.html

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 154, de 24 de Janeiro de 2008. Cria os Núcleos de Apoio à Saúde da Família – NASF. Brasília: Ministério da saúde; 2008[acesso em 02 nov 2017]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt0154_24_01_2008.html

Brasil. Portaria nº 3124 de 28 de dezembro de 2012. Redefine os parâmetros de vinculação dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF) Modalidades 1 e 2 às Equipes Saúde da Família e/ou Equipes de Atenção Básica para populações específicas, cria a Modalidade NASF 3, e dá outras providências. Brasília: Ministério da Saúde; 2012 [acesso em 02 nov 2017]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt3124_28_12_2012.html

Saporetti GM; Miranda PSC; Belisario SA. O profissional de educação física e a promoção da saúde em Núcleos de Apoio à Saúde da Família. Trab. educ. saúde 2016 ago; 14(2):523-43.

Silva AG; Lima JG; Lira AC. Atuação do farmacêutico nos Núcleos de Apoio à Saúde da Família: uma contribuição para o fortalecimento da Estratégia de Saúde da Família.Rev. APS. 2016 jan/mar; 19(1):14-23.

Vieira RS; Vieira RS. Saúde do idoso e execução da Política Nacional da Pessoa Idosa nas ações realizadas na atenção básica à saúde. Rev.direitosanit. 2016 mar/jun;17(1):14-37.

Ribeiro CD; Flores-Soares MC. Desafios para a inserção do fisioterapeuta na atenção básica: o olhar dos gestores. Rev. salud pública. [online]. 2015 [acesso em 02 nov. 2017]; 17(3):379-93. Disponível em: http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0124-00642015000300006&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

GOMES, Grace Angélica de Oliveira et al.Characteristics of physical activity programs in the Brazilian primary health care system.Cad. saúde pública. [online]. 2014 [acesso em 02 nov 2017]; 30(10):2155-68. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2014001002155&lng=en&nrm=iso&tlng=en

Andrade AF; Lima MM; Monteiro NP; Silva VL. Avaliação das ações da Fonoaudiologia no NASF da cidade do Recife.Audiol.,Commun. res. [online]. 2014 [acesso em 02 nov 2017]; 19(1):52-60.Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/acr/v19n1/2317-6431-acr-19-1-0052.pdf

Guarda FRB; Silva RN; Silva SM; Santana PR. A atividade física como ferramenta

de apoio às ações da Atenção Primária à Saúde. Rev. bras. ativ. fís. Saúde., Pelotas/RS 2014 mar; 19(2):265-70.

Souza FLD, Chacur EP, MRG, Silva LAM, Villela WV. Implantação do Núcleo de Apoio à Saúde da Família: percepção do usuário. Saúde debate [Internet]. 2013 jun [acesso em 02 nov 2017]; 37(97): 233-40. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-11042013000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Cervato-Mancuso AM, Tonacio LV, Silva ER, Vieira VL. A atuação do nutricionista na Atenção Básica à Saúde em um grande centro urbano. Ciênc. saúde coletiva.[Internet]. 2012 dez [acesso em 02 nov 2017]; 17(12): 3289-300. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232012001200014

Reis DC, Flisch TMP, Vieira MHF, Santos-Junior WS. Perfil de atendimento de um Núcleo de Apoio à Saúde da Família na área de reabilitação, Município de Belo Horizonte, Estado de Minas Gerais, Brasil, 2009. Epidemiol. Serv. Saúde [Internet]. 2012 dez [acesso em 02 nov 2017]; 21(4): 663-74. Disponível em: http://scielo.iec.pa.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-49742012000400016

Souza TT; Calvo MCM. Resultados esperados dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família: revisão de literatura. Saúde Soc. São Paulo 2016; 25(4): 976-87.

Scabar TG; Pelicioni AF; Pelicioni MCF. Atuação do profissional de Educação Física no Sistema Único de Saúde: uma análise a partir da Política Nacional de Promoção da Saúde e das Diretrizes do Núcleo de Apoio à Saúde da Família – NASF - AB. J. Health Sci. Inst. 2012; 30(4):411-8.

Cardoso RR; Soares CMA. Grupo de idosos: promovendo qualidade de vida através de uma equipe multidisciplinar de saúde. RENEF, Montes Claros 2015; 4(Especial):39-40.

Pereira MCA; Santos LFS; Moura TNB; Pereira LCA; Landim MBP. Contribuições da socialização e das políticas públicas para a promoção do envelhecimento saudável: uma revisão de literatura. Rev. bras. promoç. saúde, Fortaleza 2016 jan/mar; 29(1): 124-31.

Viana DA; Martins LC; Gonçalves AM. Educação em saúde como estratégia para promoção do envelhecimento saudável – revisão integrativa da literatura. JCBS 2016, 1(3):50-8.

Tavares AA, Freitas LM, Silva FCM, Sampaio RF. (Re)Organização do cotidiano de indivíduos com doenças crônicas a partir da estratégia de grupo. Cad. Ter.Ocup. UFSCar 2012; 20 (1):95-105.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Básica. Departamento de Atenção Básica. Diretrizes do NASF: Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Brasília; 2009.

Furtado GVN; Knuth AG. Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) em Rio Grande/ RS: percepções sobre o trabalho realizado pela educação física. Rev. bras. ativ. fís. Saúde., Pelotas/RS 2015 set; 20(5):514-23.

Sá PHVO; Cury GC; Ribeiro LCC. Atividade física de idosos e a promoção da saúde nas unidades básicas. TrabEduc Saúde, Rio de Janeiro, 2016 mai/aug;14(2):545-58.

Brasil. Ministério da Saúde. Núcleo de Apoio à Saúde da Família. Cadernos de Atenção Básica n. 39. Brasília, 2014b. 116 p.

Campos GWS. Saúde pública e saúde coletiva: campo e núcleo de saberes e práticas. Ciênc. saúde coletiva., Rio de Janeiro 2000; 5(2):219-30.

BritoMCC, FreitasCASL, MesquitaKO, Lima GK. Envelhecimento populacional e os desafios para a saúde pública: análise da produção científica. Rev. Kairós 2013 jun;16(3):161-78.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.7056 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.

O atendimento telefônico da secretaria funciona de 06:00 as 09:00, de segunda a sexta feira.

 

        

Crossref Metadata User Badge

SCImago Institutions Rankings