Nursing care for child/adolescent victims of violence: integrative review / Assistência de enfermagem à criança/adolescente vítima de violência: revisão integrativa

Manoella Souza da Silva, Viviane Marten Milbrath, Bruna Alves dos Santos, Jéssica Stragliotto Bazzan, Ruth Irmgard Bartschi Gabatz, Vera Lúcia Freitag

Resumo


Objetivo: Desvelar a produção acerca da assistência de enfermagem prestada às crianças/adolescentes vítimas de violência. Métodos: Trata-se de uma revisão sistematizada realizada com consulta nas bases de dados: LILACS, Scielo e BDENF. Foram selecionados 19 artigos para compor este trabalho. A análise de dados deu-se por meio da proposta de Mendes, Silveira e Galvão. Resultados: Os dados foram discutidos através dos tópicos: despreparo dos profissionais frente aos casos de violência infantil; sentimentos dos profissionais envolvidos no cuidado à criança/adolescente vítima de violência; notificação, protocolos e rotinas na assistência à criança/adolescente vítima de violência; estratégias de assistência à criança/adolescente vítima de violência. Conclusão: Os profissionais de enfermagem não se sentem preparados para atuarem frente aos casos de violência infantil. Identificou-se a necessidade de protocolos assistenciais que respaldem a assistência profissional. Ademais, é importante o fortalecimento da rede de atenção intersetorial que garanta a assistência adequada às vítimas e suas famílias.

Descritores: Enfermagem; Violência; Criança; Adolescente.


Palavras-chave


Enfermagem; Violência; Criança; Adolescente.

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


Organização Mundial da Saúde. Relatório mundial sobre violência e saúde. Genebra: WHO; 2002.

Souza RG, Santos DV. Enfrentando os maus-tratos infantis nas Unidades de Saúde da Família: atuação dos enfermeiros. Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro. 2013; 23(2):783-800. https://doi.org/10.1590/S0103-73312013000300007

Brasil. Ministério da Saúde. Linha de cuidado para a atenção integral à saúde de crianças, adolescentes e suas famílias em situação de violência: orientações para gestores e profissionais de Saúde. Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

Apostólico MR, Hino P, Egry EY. As possibilidades de enfrentamento da violência infantil na consulta de enfermagem sistematizada. Revista Escola de Enfermagem da USP, São Paulo. 2013; 47(2):320-7. https://doi.org/10.1590/S0080-62342013000200007

Waiselsz JJ. Centro Brasileiro de Estudos Latino Americanos. Mapa da violência 2012: crianças e adolescentes do Brasil. Rio de Janeiro: CEBELA; 2012. 84p.

Organização Mundial de Saúde. Global status report on violence prevention. Genebra: WHO; 2014.

Aragão AS, Ferrari MGC, Vendruscollo TS, Souza SL, Gomes R. Abordagem dos casos de violência à criança pela enfermagem na atenção básica. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2013; 21(Nº especial): 1-7.

Ciuffo LL, Rodrigues BMR, Tocantins FR. Ação interdisciplinar do enfermeiro à criança com suspeita de abuso sexual. Investigación y Educación en Enfermería. 2014; 32(1):112-8. https://doi.org/10.17533/udea.iee.v32n1a13

Cunha PLP. Manual Revisão Bibliográfica Sistemática Integrativa: a pesquisa baseada em evidências. Belo Horizonte: COPYRIGHT; 2014.

Souza MT, Silva MD, Carvalho R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstei. 2010; 8(1):102-6.

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão Integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis. 2008; 14(4):758-64. https://doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

Melnyk BM, Fineout-Overholt E. Evidence-based practice in nursing & healthcare: A guide to best practice. Lippincott Williams & Wilkins; 2011.

Bezerra KP, Monteiro AI. Violência intrafamiliar contra a criança: intervenção de enfermeiros da Estratégia Saúde da Família. Revista RENE. 2012; 13(2):354-64.

Ciuffo LL, Rodrigues MRD, Cunha JM. O enfermeiro na atenção à criança com suspeita de abuso sexual: uma abordagem fenomenológica. Online Brazilian Journal of Nursing. 2009; 8(3). https://doi.org/10.5935/1676-4285.20092665

Woiski ROS, Rocha DLB. Cuidado de enfermagem à criança vítima de violência sexual atendida em unidade de emergência hospitalar. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem. 2010; 14(1):143-50. https://doi.org/10.1590/S1414-81452010000100021

Amaral LVOQ, Gomes AMA, Figueiredo SV, Gomes ILV. Significado do cuidado às crianças vítimas de violência na ótica dos profissionais de saúde. Revista Gaúcha de Enfermagem. 2013; 34(4):146-52. https://doi.org/10.1590/S1983-14472013000400019

Salomão PR, Wegner W, Canabarro ST. Crianças e adolescentes abrigados vítimas de violência: dilemas e perspectivas da enfermagem. Revista RENE. 2014; 15(3):391-401. https://doi.org/10.15253/2175-6783.2014000300003

Silva PA, Lunardi VL, Silva MRS, Lunardi WD. A notificação da violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes na percepção dos profissionais de saúde. Ciência, Cuidado e Saúde. 2009; 8(1):56-62. https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v8i1.7774

Cocco M, Silva EB, Jahn AC. Abordagem dos profissionais de saúde em instituições hospitalares a crianças e adolescentes vítimas de violência. Revista Eletrônica de Enfermagem. 2010; 12(3):491-7. https://doi.org/10.5216/ree.v12i3.7939

Cocco M, Silva EB, Jahn AC, Poli AS. Violência contra crianças e adolescentes: estratégias de cuidado adotadas por profissionais de saúde. Ciência, Cuidado e Saúde. 2010; 9(2):292-300. https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v9i2.8061

Lima MCCS, Costa COM, Brigas M, Santana MAO, Alves TDB, Nascimento OC, et al. Atuação profissional da atenção básica de saúde face à identificação e notificação da violência infanto-juvenil. Revista Baiana de Saúde Pública. 2011; 35(1):118-37.

Nunes CB, Sarti CA, Ohara CVS. Concepções de profissionais de saúde sobre a violência intrafamiliar. Revista Latino Americana de Enfermagem. 2008; 16(1).

Lima PD, Farias GM. Condutas adotadas pelos profissionais de saúde com crianças hospitalizadas vítimas de violência. Revista Eletrônica de Enfermagem. 2008; 10(3):643-53.

https://doi.org/10.5216/ree.v10.46596

Thomazine AM, Oliveira BRG, Vieira CS. Atenção a crianças e adolescentes vítimas de violência intrafamiliar por enfermeiros em serviços de pronto-atendimento. Revista Eletrônica de Enfermagem. 2009; 11(4):830-40. https://doi.org/10.5216/ree.v11i4.33237

Oliveira SM, Fatha LCP, Rosa VL, Ferreira CD, Gomes GC, Xavier DM. Notificação de violência contra crianças e adolescentes: atuação de enfermeiros de unidades básicas. Revista de Enfermagem UERJ, Rio de Janeiro. 2013; 21(1):594-9.

Angelo M, Prado SI, Cruz AC, Ribeiro MO. Vivências de enfermeiros no cuidado de crianças vítimas de violência intrafamiliar: uma análise fenomenológica. Texto Contexto Enfermagem. 2013; 22(3):585-92. https://doi.org/10.1590/S0104-07072013000300003

Grudtner DI, Carraro TE, Prado Ml, Souza Ml. O cuidado de enfermeiras à criança e ao adolescente vítima de violência doméstica: uma pesquisa qualitativa. Online Brazilian Journal of Nursing. 2008; 7(1).




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.7102 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.

O atendimento telefônico da secretaria funciona de 06:00 as 09:00, de segunda a sexta feira.

 

        

Crossref Metadata User Badge
SCImago Institutions Rankings