Health of quilombolas women: dialog with the literature / Saúde das mulheres quilombolas: diálogo com a literatura

Michelle Kuntz Durand, Ivonete Teresinha Buss Heidemann

Resumo


Objetivo: realizar um mapeamento na literatura sobre os estudos que abordam a saúde das mulheres quilombolas. Método: revisão integrativa de literatura de abordagem qualitativa, realizada em três bases de dados, com a utilização da combinação dos descritores: Grupo com Ancestrais do Continente Africano, Mulheres, Saúde, num intervalo temporal de 10 anos. Resultados: emergiram 66 artigos, sendo incluídos 58 para análise e discussão. Formou-se eixos temáticos, onde 25 estavam relacionadas as doenças das mulheres quilombolas e com limitada discussão da promoção da saúde e dos determinantes sociais.  Os outros 33 artigos relacionavam-se a contextualização histórica e social dos quilombos, Atenção Primária à Saúde,  iniquidade social e violência, racismo e discriminação e acesso das mulheres quilombolas aos serviços de saúde. Conclusão: Identificou-se limitações frente a determinação social com foco em pesquisas de cunho biológico e com ênfase na doença, destacando a necessidade imperiosa de estudos voltados a promoção da saúde desta população.

Palavras-chave


Comunidades; Determinantes Sociais de Saúde; Mulheres.

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa, Departamento de Apoio à Gestão Participativa. Política Nacional de Saúde Integral da População Negra: uma política do SUS. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

Oliveira SKM, et al. Saúde materno-infantil em comunidades quilombolas no norte de Minas Gerais. Cad. saúde colet. [Internet] 2014; 22(3): 307-313.

SEPPIR - Secretaria de políticas de promoção da igualdade racial. Programa Brasil Quilombola: diagnóstico das ações realizadas. [Internet] 2012. Brasília, DF. Disponível: .

Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Saúde Integral da População Negra: uma Política do SUS. Brasília: Ministério da Saúde; 2010.

Vieira ABD, Monteiro PS. Comunidade quilombola: análise do problema persistente do acesso à saúde, sob o enfoque da Bioética de Intervenção. Saúde Debate. [Internet] 2013; 37(99): 610-618.

Boclin KLI, Faerstein E, Szklo M. Does life-course socioeconomic position influence racial inequalities in the occurrence of uterine leiomyoma? Evidence from the Pro-Saúde Study. Cad. Saúde Pública. [Internet] 2014; 30(2).

Mendes K D S, Silveira RCCP, Galvão CM. (2008). Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto Enfermagem. 2008. 17(4), 758-764.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento. Pesquisa qualitativa em saúde. 12ª ed. São Paulo: Hucitec; 2010.

Ferreira HS et al. Nutrição e saúde das crianças das comunidades remanescentes dos quilombos no Estado de Alagoas, Brasil. Rev Panam Salud Publica. [Internet] 2011; 30(1).

Santos RC, Silva MS. Condições de vida e itinerários terapêuticos de quilombolas de Goiás. Saúde soc. [Internet] 2014; 23(3).

Bairros FS et al. Racial inequalities in access to women's health care in southern Brazil. Cad. Saúde Pública. [Internet] 2011; 27(12).

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Disponível:

Marques AS et al . Atenção Primaria e saúde materno-infantil: a percepção de cuidadores em uma comunidade rural quilombola. Ciênc. saúde coletiva.[Internet] 2014; 19(2).

Gomes KO et al. Utilização de serviços de saúde por população quilombola do Sudoeste da Bahia, Brasil. Cad. Saúde Pública. [Internet] 2013; 29(9).

Souza EHA et al. Raça e o uso dos serviços de saúde bucal por idosos. Ciênc. saúde coletiva. [Internet] 2012; 17(8).

Soares DA, Barreto SM. Indicadores nutricionais combinados e fatores associados em população Quilombola no Sudoeste da Bahia, Brasil. Ciênc. saúde coletiva. [Internet] 2015; 20(3).

Oliveira MV, Guimarães MDC, França EB. Fatores associados a não realização de Papanicolau em mulheres quilombolas. Ciênc. saúde coletiva. [Internet] 2014; 19(11).

Silva MJG, Lima FSS, Hamann EM. Uso dos serviços públicos de saúde para DST/HIV/aids por comunidades remanescentes de Quilombos no Brasil. Saúde soc. [Internet] 2010; 19(2).

Bezerra VM et al. Comunidades quilombolas de Vitória da Conquista, Bahia, Brasil: hipertensão arterial e fatores associados. Cad. Saúde Pública. [Internet] 2013; 29(9).

Ferreira HS et al . Body composition and hypertension: a comparative study involving women from maroon communities and from the general population of Alagoas State, Brazil. Rev. Nutr. [Internet] 2013; 26(5).

Pitanga JG et al . Atividade física na prevenção de diabetes em etnia negra: quanto é necessário?. Rev. Assoc. Med. Bras. [Internet] 2010; 56(6).

Castro ARM et al . Compliance with and response to hepatitis B vaccination in remaining quilombo communities in Central Brazil. Cad. Saúde Pública. [Internet] 2009; 25(4).

Motta-Castro ARC et al. Compliance with and response to hepatitis B vaccination in remaining quilombo communities in Central Brazil. Cad. Saúde Pública. 2009; 25 (4).

Riscado JLS, Oliveira MAB, Brito AMBB. Vivenciando o racismo e a violência: um estudo sobre as vulnerabilidades da mulher negra e a busca de prevenção do HIV/aids em comunidades remanescentes de Quilombos, em Alagoas. Saúde soc. [Internet] 2010; 19(2).

Brasil. Relatório do Desenvolvimento Humano do PNUD. [Internet] 2005.

Soares Filho, AM. Vitimização por homicídios segundo características de raça no Brasil. Rev. Saúde Pública. [Internet] 2011; 45(4).

Bastos MJRF et al . Ecological analysis of accidents and lethal violence in Vitória, Southeastern Brazil. Rev. Saúde Pública. [Internet] 2009; 43(1).

Costa IER, Ludermir AB, Silva IA. Diferenciais da mortalidade por violência contra adolescentes segundo estrato de condição de vida e raça/cor na cidade do Recife. Ciênc. saúde coletiva. [Internet] 2009; 14(5).

Cordeiro RC, Ferreira SL. Discriminação racial e de gênero em discursos de mulheres negras com anemia falciforme. Esc. Anna Nery Rev. Enferm. [Internet]. 2009;13(2).

LOPES, F. Para além da barreira dos números: desigualdades raciais e saúde. Cad. Saúde Publica. v.21, n.5, p.1595-601, 2005.

Santos ABS, Coelho TCB, Araujo EM. Identificação racial e a produção da informação em saúde. Interface (Botucatu). [Internet] 2013; 17(45).

Araujo EM et al. Spatial distribution of mortality by homicide and social inequalities according to race/skin color in an intra-urban Brazilian space. Rev. bras. epidemiol. [Internet] 2010; 13(4).




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.7226 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.

O atendimento telefônico da secretaria funciona de 06:00 as 09:00, de segunda a sexta feira.

 

        

Crossref Metadata User Badge
SCImago Institutions Rankings