Caring for the person with mental disorder according to the family’s understanding / Cuidado à pessoa com transtorno mental na compreensão do familiar

Ana Paula Vargas Ronsani, Daiana Foggiato de Siqueira, Amanda De Lemos Mello, Marlene Gomes Terra, Ariane Naidon Cattani, Lisiane Dos Santos Welter

Resumo


Objetivo: compreender como o familiar cuida da pessoa com transtorno mental. Métodos: pesquisa de abordagem qualitativa, do tipo exploratória e descritiva, realizada em uma Unidade de Atenção Psicossocial. A produção de dados ocorreu, no período de maio a julho de 2017, por meio de entrevistas semiestruturadas com 20 familiares. Resultados: A partir das análises, destacaram-se os significados em relação ao cuidado prestado, sendo eles: cuidado como forma de carinho, amor, compaixão; cuidado como forma de vigia, estar atento a algo, ou ainda se referem ao cuidado, como administrar a medicação, cuidar da higiene pessoal e alimentação. Evidenciou-se um adoecimento dos familiares, que ocorreram a partir dos sintomas da doença e, também, a falta de apoio e suporte social aos cuidadores. Ainda, emergiu a questão da religião/fé/espiritualidade como dispositivos de suporte. Conclusão: considerou-se que o cuidado prestado pelo familiar à pessoa com transtorno mental é singular, segundo cada realidade.


Palavras-chave


Cuidado, transtorno mental, família.

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


Mioto RCT. Família, trabalho com famílias e Serviço Social. Serv. Soc. Rev. LONDRINA. 2010; 12(2):163-176.

https://doi.org/10.5433/1679-4842.2010v12n2p163

BorbA L de O, Paes MR, Guimarães AN, LabronicI LM, Maftum MA. A Família e o portador de transtorno mental: dinâmica e sua relação familiar. Rev. Esc. Enfermagem USP; 2011; 45(2): 442-449.

https://doi.org/10.1590/S0080-62342011000200020

PMid:21655796

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Cadernos de Atenção Básica: Saúde Mental. Brasília; 2013; 1 (34):176.

Vieira RQ, Silva LX. A família como ponto chave no tratamento terapêutico de pacientes portadores de transtornos psiquiátricos e dependentes químicos. ÚNICA [Internet].2016 [acesso em 2018 jul 4]; 1-1 Disponível em: URL: http://uniica.com.br/artigo/a-familia-como-ponto-chave-no-tratamento-terapeutico-de-pacientes-portadores-de-transtornos-psiquiatricos-e-dependentes-quimicos/.

Grandi AL de, Waidman MAP. Convivência e rotina da família atendida em Caps. Ciênc.cuid.saúde.2011;10(4):763-772.

https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v10i4.18321

Fava MC, Silva NR, Silva ML. Avaliação da sobrecarga em cuidadores familiares de pacientes de um Centro de Atenção Psicossocial. Barbarói, Santa Cruz do Sul.2014; n.41: 41-55.

Minayo M C de S. O Desafio do Conhecimento: Pesquisa Qualitativa em Saúde. 15.ed. São Paulo: Hucitec, 2014.

Boff L. O cuidado necessário: na vida, na saúde, na educação, na ecologia, na ética e na espiritualidade. Editora Vozes. 2012; 2(1): 296.

Cavalcanti B de S, Mori VD. Análise de processos subjetivos na relação de cuidado entre familiares. Revista Katharsis.2017; 1(23):60-69.

https://doi.org/10.25057/25005731.866

Sant'ana MM, Pereira VP, Borenstein MS, Silva AL da. O significado de ser familiar cuidador do portador de transtorno mental. Texto Contexto Enferm, Florianópolis.2011; 20 (1):50-58.

https://doi.org/10.1590/S0104-07072011000100006

Nolasco M, Bandeira M, Oliveira MS de, Vidal CEL. Sobrecarga de familiares cuidadores em relação ao diagnóstico de pacientes psiquiátricos. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. 2014; 63( 2): 89-97.

https://doi.org/10.1590/0047-2085000000011

Barros MMMA de, Oliveira FNG de. Cotidiano das famílias cuidadoras na atenção domiciliar prestada aos familiares com transtornos mentais. Revista Desenvolvimento Socioeconômico em debate. 2016; 2 (2):80-98.

Demarco D de A, Nunes CK, Jardim VM da R, Coimbra VCC, Kantorski LP .Sobrecarga dos familiares de pacientes psiquiátricos: uma revisão integrativa. Rev. de Pesquisa Cuidado é fundamental online 2014. out./dez. v.6 i. (4):p. 1677-1686.

Bandeira M, Silva MA da, Camilo CA, Felício CM. Satisfação de familiares de pacientes psiquiátricos com os serviços de saúde mental e seus fatores associados. Jornal Brasileiro de Psiquiatria. 2011; 60(4):284-93.

https://doi.org/10.1590/S0047-20852011000400009

Machado VC, Santos MA. Family support from the perspective of patients in psychiatric rehospitalization: a qualitative study. Interface Comunic.,Saude, Educ. jul./set. 2012;16(42): 793-806.

https://doi.org/10.1590/S1414-32832012005000036

Alves DG, Assis MR de. O desenvolvimento religioso e espiritual e a saúde mental: discutindo alguns de seus. Revista Conexões Psi. 2015; 3(1): 72-100.

Koenig HG. Medicina, religião e saúde: um encontro da ciência e da espiritualidade. Porto Alegre: L&PM, 2012.

Pargament KI, Lomax JW. Understanding andaddressing religion among people with mental illness. World Psych., Londres. 2013; 12(1): 26-32.

https://doi.org/10.1002/wps.20005

PMid:23471791 PMCid:PMC3619169

Reinaldo AMS, Santos RLF. Religião e transtornos mentais na perspectiva de profissionais de saúde, pacientes psiquiátricos e seus familiares. S. Debate. 2016; 40(110):162-171.

https://doi.org/10.1590/0103-1104201611012

Brasil. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Saúde. Diretrizes e normas regulamentadoras sobre pesquisa envolvendo seres humanos. Resolução 466. 2012. Brasília: CNS; 2012. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html

Brasil. Lei da Reforma Psiquiátrica: promulgada em 6 de abril de 2001. Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/LEIS_2001/L10216.htm. Available at: October 13th, 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.7469 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings

 

  

 

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.