Care practices of the nurse to women in conjugal violence situation / Práticas de cuidado da(o) enfermeira(o) à mulher em situação de violência conjugal

Andréia Ribeiro Mota, Juliana Costa Machado, Ninalva de Andrade Santos, Aline Vieira Simões, Vilara Maria Mesquita Mendes Pires, Vanda Palmarella Rodrigues

Resumo


Objetivos: identificar a concepção de cuidar da mulher em situação de violência conjugal para as(os) enfermeiras da Estratégia Saúde da Família e descrever o cuidado desenvolvido à mulher em situação de violência conjugal pela(o) enfermeira(o). Métodos: Pesquisa descritiva, qualitativa, realizada com 17 enfermeira(o)s das Unidades de Saúde da família de um município baiano. Os dados foram coletados por entrevistas semiestruturadas e organizados pela técnica de análise de conteúdo. Resultados: Para o(a)s entrevistado(a)s cuidar da mulher em situação de violência conjugal envolve acolhimento e trabalho em equipe multiprofissional. As(Os) enfermeiras(os) acolhem e buscam resolver as queixas da mulher. Entretanto, o silêncio da mulher, a contrarreferência e a capacitação profissional inadequada foram dificuldades encontradas. Conclusão: A capacitação profissional propicia a ressignificação do cuidado à mulher em situação de violência conjugal, visando à integralidade.


Palavras-chave


violência contra a mulher; cuidados de enfermagem; Estratégia Saúde da Família.

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


Teles MAA, Melo M. O que é violência contra a mulher. 1ª ed. eBook. São Paulo: Brasiliense; 2017.

Waiselfisz JJ. Mapa da Violência 2015: homicídios de mulheres no Brasil. Brasília (DF): Organização Pan-Americana da Saúde. Organização Mundial da Saúde. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos. Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais; 2015 . Available from: http://www.mapadaviolencia.org.br

Senado Federal. Brasil. Panorama da violência contra as mulheres no Brasil indicadores nacionais e estaduais. Brasília: Senado Federal; 2016.

Santos FPA, Acioli S, Rodrigues VP, Machado JC, Souza MS, Couto TA. Nurse care practices in the Family Health Strategy. Rev Bras Enferm. 2016; 69(6): 1060-7. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0273

Sousa AR, Pereira Á, Paixão GPN, Pereira NG, Campos LM, Couto TM. Repercussões da prisão por violência conjugal: o discurso de homens. Rev Latino-Am Enfermagem. 2016; 24: e2847. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/1518-8345.1569.2847

Carneiro JB, Gomes NP, Estrela FM, Santana JD, Mota RS, Erdmann AL. Violência conjugal: repercussões para mulheres e filhas(os). Esc Anna Nery. 2017; 21(4): e20160346. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/2177-9465-ean-2016-0346

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2011.

Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização do SUS. Brasília: Editora do Ministério da Saúde; 2013 . Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_humanizacao_pnh_folheto.pdf

Broch D, Gomes VLO, Silva CD, Gomes GC, Abreu DPG, Mattos MB. Violência conjugal contra a mulher: representações sociais de Agentes Comunitários de Saúde. Rev Enferm UFPE On Line. 2016; 10(10): 3743-50. Available from: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11439

Silva EB, Padoin SMM, Vianna LAC. Mulher em situação de violência: limites da assistência. Ciênc saúde coletiva . 2015 ; 20(1):249-58. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014201.21202013

Cela M, Oliveira IF. O psicólogo no Núcleo de Apoio à Saúde da Família: articulação de saberes e ações. Estud Psicol . 2015 ; 20(1):31-9. Available from: http://www.scielo.br/pdf/epsic/v20n1/1413-294X-epsic-20-01-0031.pdf

Vieira LB, Padoin SMM, Souza IEO, Paula CC, Terra MG. Necessidades assistenciais de mulheres que denunciam na delegacia de polícia a vivência da violência. Aquichan. 2013; 13(2): 197-205. Available from: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1657-59972013000200006&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

Vieira LB, Padoin SMM, Souza IEO, Paula CC. Perspectivas para o cuidado de enfermagem às mulheres que denunciam a violência vivida. Esc Anna Nery. 2011; 15(4): 678-85. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452011000400004

Gomes NP, Erdmann AL, Mota LL, Carneiro JB, Andrade SR, Koerich C. Encaminhamentos à mulher em situação de violência conjugal. O Mundo da Saúde. 2013; 377(4): 377-84. Available from: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/artigos/mundo_saude/encaminhamentos_mulher_situacao_violencia_conjugal.pdf

Cortes LF, Padoin SMM, Kinalski DDF. Instrumentos para articulação da rede de atenção às mulheres em situação de violência: construção coletiva. Rev Gaúcha Enferm. 2016; 37 (spe). Available from: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2016.esp.2016-0056

Souza LPS, Souza AG, Figueiredo T, Brito MFSG, Leite MTSL, Souza KV. Violência de gênero: o silêncio e enfrentamento vivido pelas mulheres à luz da fenomenologia social. Rev Enferm UFPE On Line . 2016 ; 10(10): 3842-50. Available from: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/11451

Santos MS, Silva JG, Branco JGO. O enfrentamento à violência no âmbito da estratégia saúde da família: desafios para a atenção em saúde. Rev Bras Promoç Saúde. 2017; 30(2): 229-38. Available from: http://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/5895

Moreira TNF, Martins CL, Feuerwerker LCM, Schraiber LB. A construção do cuidado: o atendimento às situações de violência conjugal por equipes de Saúde da Família. Saude soc. 2014; 23(3): 814-27. Available from: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902014000300007

Cordeiro KCC, Santos RM, Gomes NP, Melo DS, Mota RS, Couto TM. Formação profissional e notificação da violência contra a mulher. Revista Baiana de Enfermagem. 2015; 29(3): 209-17. Available from: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v29i3.13029




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.7814 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings

 

  

 

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.