Nutritional status and food safety of families benefited by the bolsa familia program: integrative review / Estado nutricional e segurança alimentar de famílias beneficiadas pelo Programa Bolsa Família: revisão integrativa

Taciana Fonseca Braga de Carvalho, Thais da Silva Sá, João Pedro Paulino Ruas, Maria Aparecida Vieira, Cristina Andrade Sampaio

Resumo


Objetivos: Sintetizar o conhecimento produzido na literatura acerca do estado nutricional e a segurança alimentar de famílias beneficiadas pelo Programa Bolsa Família. Métodos: Revisão integrativa, com publicações de 2004 a 2017, nas bases de dados: Scientific Electronic Library Online, Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Biblioteca Virtual em Saúde utilizando-se os descritores: Estado Nutricional; Segurança Alimentar; Saúde Pública; Política Nutricional; Política Social. Resultados: Foram selecionadas 26 publicações que atenderam aos critérios de inclusão. O Programa proporcionou as famílias beneficiadas acesso a alimentos de qualidade e em quantidade suficiente. Em contrapartida, ocasionou aumento no consumo de alimentos calóricos e de baixo teor nutritivo ocasionando distúrbios nutricionais. Conclusão: O Programa trouxe inúmeros benefícios, mas recomenda-se a realização de ações educativas que visem alimentação saudável e a busca por investimentos nos setores de educação, saúde, geração de trabalho e renda e implantação de políticas voltadas à desigualdade social.


Palavras-chave


Estado Nutricional; Segurança Alimentar; Saúde Pública; Política Nutricional; Política Social

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


Campello T, Neri MC. Programa Bolsa Família: uma década de inclusão e cidadania. Brasília: IPEA, 2013.

Coelho PL, Melo ASSA.Impacto do Programa “Bolsa Família” sobre a qualidade da dieta das famílias de Pernambuco no Brasil. Revista Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2017; 22(2): 393-402. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232017222.13622015.

Leão IDS, Moreira TBS, Cunha G. Impactos do Bolsa Família sobre a Pobreza e a Desigualdade no Nordeste. Hegemonia – Revista Eletrônica de Relações Internacionais do Centro Universitário Unieuro. 2016; 20:120-147. Disponível em: http://www.unieuro.edu.br/sitenovo/revistas/revista_hegemonia_20/Isabela%20Le%C3%A3o,%20Tito%20Belchior%20e%20George%20Cunha%20(7).pdf

Daufenback V, Ribas MTGO. O “grosso” e o “das crianças”: consumo alimentar em titulares do Programa Bolsa Família em Curitiba-PR. Rio de Janeiro: Demetra: alimentação, nutrição & saúde. 2016; 11(1):47-64.

Nascimento EC, Cruz BEVC, Calvi MF, Carvalho JPL, Reis CC, Gomes DL. A influência do Programa Bolsa Família nas práticas alimentares das famílias do Território do Marajó, Pará, Brasil. Aracajú: Scientia Plena. 2016; 12(6). Disponível em : DOI: http://dx.doi.org/10.14808/sci.plena.2016.069931

Cotta RMM, Machado JC. Programa Bolsa Família e segurança alimentar e nutricional no Brasil: revisão crítica da literatura. Washington (D.C): Revista Panamericana de Salud Pública. 2013; 33(1):54-60.

Carmo AS, Almeida LM, Oliveira DR, Santos LC. Influência do programa Bolsa Família no estado nutricional e frequência alimentar de escolares. Porto Alegre: Jornal de Pediatria. 2016; 92 (4). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.jped.2015.10.008

Souza MT, Silva MD, Carvalho R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein. 2010; 8(1 Pt 1):102-6. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/eins/v8n1/pt_1679-4508-eins-8-1-0102

Erdmann AL. et al. A avaliação de periódicos científicos qualis e a produção brasileira de artigos da área de enfermagem. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 2009;17(3):403-9.

Pinto AC, Andrade JB. Fator de impacto de revistas científicas: qual o significado deste parâmetro? Quím Nova. 1999; 22(3):448-53.

Melnyk BM, Fineout-Overholt E. Evidence-based practice in nursing & healthcare: a guide to best practice. Philadelphia:Lippincott Williams & Wilkins; 2005.

Rother ET. O desafio das revistas brasileiras em busca de citações. Journal of Health Informatics. 2012;4(3):2.

Nassi-Calò L. Métricas de avaliação em ciência: estado atual e perspectivas. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 2017;25:e2865.

Galvão TF, Pereira MG. Avaliação da qualidade da evidência de revisões sistemáticas. Epidemiol. Serv. Saúde. 2015; 24 (1). Disponível em: http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742015000100019

CAPES. Relatório da Avaliação Quadrienal 2017. 2017. Acesso em: 09/04/2017. Disponível em: http://capes.gov.br/images/documentos/Relatorios_quadrienal_2017/20122017-Educacao_relatorio-de-avaliacao-quadrienal-2017_final.pdf

Lemos JOM, Moreira PVL. Políticas e Programas de Alimentação e Nutrição: Um Passeio pela História. João Pessoa: Revista Brasileira de Ciências da Saúde. 2013; 17(4): 377-386. Disponível em: DOI:10.4034/RBCS.2013.17.04.09

Santos LAS. Educação alimentar e nutricional no contexto da promoção de práticas alimentares saudáveis. Revista de Nutrição. 2005; 18(5):681-692.

Costa NR. A proteção social no Brasil: universalismo e focalização nos governos FHC e Lula. Revista Ciência e Saúde Coletiva. 2009; 14(3):693-706.

Santos MCS. Impacto do Programa Bolsa Família: Avaliação do estado nutricional de crianças e revisão sistemática da condicionalidade educação, [dissertação de mestrado ou doutorado]. Ouro Preto, 2015. Ouro Preto: Programa de Pós-Graduação em Saúde e Nutrição, 2015.

Silva, MOS. O Bolsa Família: problematizando questões centrais na política de transferência de renda no Brasil. Revista Ciência & Saúde Coletiva. 2007; 12(6):1429 – 1439.

Segura-Pérez S, Grajeda R, Pérez-Escamilla R. Conditional cash transfer programs and the health and nutrition of Latin American children. Rev Panam Salud Publica. 2016;40(2):124–37.

Chaves Junior PTO, Soares Junior VR, Ferreira DDO. O Programa Bolsa Família: Evidências na promoção da saúde da criança. Teresina: Revista Saúde em Foco. 2014; 1(1). Disponível em: http://www4.fsanet.com.br/revista/index.php/saudeemfoco/article/view/558/386

Sousa IAB. Bolsa família em Ananindeua: estudo de caso de devolução do benefício. 2014. 122 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social.

Costa LV, Braga MJ, Teixeira EC. Impactos do Programa Bolsa Família sobre o consumo de nutrientes das famílias beneficiárias. Porto Alegre: Ensaios Fee. 2017; 37(4). Disponível em: https://revistas.fee.tche.br/index.php/ensaios/article/view/3486/3821

Shei A. Programa de transferência de renda condicional do Brasil associado a declínios nas taxas de mortalidade infantil. Bethesda: Health Affairs. 2013; 32 (7): 1274-81. Disponível em: doi: 10.1377 / hlthaff.2012.0827.

Ramos MKP, Lima AMC, Gubert MB. Agenda para Intensificação da Atenção Nutricional à Desnutrição Infantil: resultados de uma pactuação interfederativa no Sistema Único de Saúde. Campinas: Rev. Nutr. [online]. 2015; 28(6):641-653. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1415-52732015000600007.

Menezes F et al. Repercussões do Programa Bolsa Família na segurança alimentar e nutricional das famílias beneficiadas. Rio de Janeiro: Ibase, 2008.

Cotta RMM, Machado JC. Programa Bolsa Família e segurança alimentar e nutricional no Brasil: revisão crítica da literatura. Rev Panam Salud Publica. 2013:33(1):54–60.

Silva HAM, Costa EC, Souza PHM, Almeida PC. Vigilância nutricional de crianças menores de dois anos do município de Redenção, Ceará: a importância do diagnóstico para planejamento das políticas públicas nesse grupo etário. Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento, São Paulo. 2016; 10(56): 62-73. Disponível em: file:///D:/Backup/Downloads/409-1754-1-PB.pdf

Souza CPC, Olinda RA, Pedraza DF. Prevalências de déficit de estatura e de sobrepeso/obesidade em crianças brasileiras, segundo diferentes cenários epidemiológicos: revisão sistemática com metanálise. São Paulo Med. J. [online]. 2016; 134(3): 251-262. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1516-3180.2015.0227121.

Silva MC, Capanema FD, Lamounier JA, Silva ACA, Oliveira BM, Rodrigues J. Perfil nutricional de crianças pré-escolares em creche públicas de Belo Horizonte – Minas Gerais beneficiárias ou não do Programa Bolsa Família. Belo Horizonte: Revista Interdisciplinar da PUC Minas no Barreiro: Percurso Acadêmico. 2014; 4 (7). Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/percursoacademico/article/view/5209/8562

Oliveira AA, Souza TC. Avaliação da Proporção de Crianças Obesas Beneficiadas pelo Programa Bolsa Família nas Regiões do Brasil. Guarapuava: Revista Ciências Exatas e Naturais. 2016; 18(1).

Souza NN, Dias MM, Sperandio N, Franceschini SCC, Priore SE. Perfil socioeconômico e insegurança alimentar e nutricional de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família no município de Viçosa, Estado de Minas Gerais, Brasil, em 2011: um estudo epidemiológico transversal. Brasília: Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde. 2012; 21 (4):655-662. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742012000400015

Monteiro F, Schmidt ST, Costa IB, Almeida CCB, Matuda NS. Bolsa Família: insegurança alimentar e nutricional de crianças menores de 5 anos. Revista Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2014; 19(5): 1347-1358. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014195.21462013.

Almeida FB, Almeida LMMC, Ferrante VLSB. Avaliação do Programa Bolsa Família na segurança alimentar das famílias rurais do município de Rio Verde, GO: efeitos, entraves e diferenciações. Interações (Campo Grande) [online]. 2015; 16(2): 277-287. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/151870122015204.

Wolf MR, Barros Filho AA. Estado nutricional dos beneficiários do Programa Bolsa Família no Brasil - uma revisão sistemática. Revista Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2014; 19(5): 1331-1338. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232014195.05052013.

Faria LAN, Pena APSA. Análise do impacto do Programa Bolsa Família em relação ao estado nutricional de crianças de zero a sete anos pertencentes às famílias beneficiárias do programa no município de Pará de Minas, Minas Gerais, no período de 2007/2008. Para de Minas: Revista Digital SynThesis. 2009; 1 (1).

Cabral MJ, Vieira KA, Sawaya AL, Florêncio TMMT. Perfil socioeconômico, nutricional e de ingestão alimentar de beneficiários do Programa Bolsa Família. São Paulo: Revista Estudos Avançados. 2013; 27(78). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142013000200006

Santos FPC, Vitta FCF, Conti MHS, Marta SN, Gatti NA, Simeão SFAP, et al. Estado Nutricional de Crianças beneficiadas pelo Programa Bolsa Família. São Paulo: Journal of Human Growthand Development. 2015; 25 (3). Disponível em: http://dx.doi.org/10.7322/jhgd.106003

Saldiva SRDM, Silva LFF, Saldiva PHN. Avaliação antropométrica e consumo alimentar em crianças menores de cinco anos residentes em um município da região do semiárido nordestino com cobertura parcial do programa bolsa família. Campinas: Revista Nutrição. Campinas. 2010; 23(2):221-229.

Oliveira FCC, Cotta RMM, Rocha Sant’Ana LF, Priore SE, Franceschini CC. Programa Bolsa Família e estado nutricional infantil: desafios estratégicos. Minas Gerais: Ciência & Saúde Coletiva. 2011; 16(7):3307-3316. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000800030

Monteiro F, Schmidt S. O Programa Bolsa Família no contexto da segurança alimentar e nutricional no Brasil. Florianópolis: Saúde &Transformação Social. 2014; 5(3).

Gallina LS, Petuco VM. Programa Bolsa Família: Percepção dos beneficiários residentes em um bairro localizado no Município de Chapecó - SC. São Paulo: Gestão, Educação e Promoção da Saúde. 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.8961 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings

 

  

 

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.