Kangaroo method: perceptions of mothers who experience the second stage

Autores

  • Mariana Carneiro de Oliviera UFSC
  • Melissa Orlandi Honório Locks UFSC
  • Juliana Balbinot Reis Girondi UFSC
  • Roberta Costa UFSC

DOI:

https://doi.org/10.9789/2175-5361.2015.v7i3.2939-2948

Palavras-chave:

Método Mãe-Canguru, Cuidados de Enfermagem, Relação mãe-filho.

Resumo

Objetivo: conhecer as percepções das mães de recém-nascidos pré-termo e/ou baixo peso sobre a segunda etapa do Método Canguru. Método: Trata-se de uma pesquisa exploratório descritiva, de abordagem qualitativa. Realizada em um hospital escola do sul do Brasil, através de entrevista semiestruturada e observação com cinco mães que se encontravam na unidade neonatal acompanhando seus filhos. Para a análise dos dados utilizou-se a análise de conteúdo. Resultados: Emergiram três categorias: “A importância do início”, “Dilemas e dificuldades na realização do Método” e o “Método Canguru facilitando o cuidado ao seu filho”. Conclusões: A vivência da segunda etapa possibilita a superação dos sentimentos negativos que afloraram com o nascimento prematuro e promove o empoderamento das mães em relação ao cuidado com seu filho, entretanto é necessário que a equipe de enfermagem desenvolva diferentes habilidades para que o Método Canguru seja implementado efetivamente na prática. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Carneiro de Oliviera, UFSC

Mestre em Gestão do Cuidado de Enfermagem. Chefe de serviço de enfermagem clínica médica 1 do Hospital Universitário/UFSC.
 

Melissa Orlandi Honório Locks, UFSC

Doutora em Enfermagem. Enfermeira do Centro de Pesquisa e Educação em Enfermagem do Hospital Universitário da UFSC. Vice coordenadora da Residência Multiprofissional do HU/UFSC.

Juliana Balbinot Reis Girondi, UFSC

Doutora em Enfermagem. Professora do Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Especialista em Enfermagem Oncológica pela Sociedade Brasileira de Enfermagem Oncológica (SBEO). Especialista em Gestão Hospitalar pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Roberta Costa, UFSC

Doutora em Enfermagem. Professor do Departamento de Enfermagem e do Programa de Mestrado Profissional Gestão do Cuidado em Enfermagem da UFSC. Editora de Submissão da Texto & Contexto Enfermagem. Consultora do Ministério da Saúde para o Método Canguru. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa na Saúde da Mulher e do Recém-nascido.

Publicado

2015-07-01

Como Citar

1.
Oliviera MC de, Locks MOH, Girondi JBR, Costa R. Kangaroo method: perceptions of mothers who experience the second stage. Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online) [Internet]. 1º de julho de 2015 [citado 24º de julho de 2024];7(3):2939-48. Disponível em: https://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/3898

Edição

Seção

Artigo Original

Plum Analytics