Analysis of the sociodemographic, work profile and occupational risks of community health agents / Análise do perfil sociodemográfico, laboral e dos riscos ocupacionais de agentes comunitários de saúde

Main Article Content

Mayra Hadassa Ferreira Silva
https://orcid.org/0000-0002-6332-6695
Thaíse Sara Costa Dias
https://orcid.org/0000-0003-3446-0630
Bianca de Araújo Cavalcante Braga
https://orcid.org/0000-0003-3111-4783
Brunna Thais Luckwu de Lucena
https://orcid.org/0000-0003-4179-6773
Luciana Figueiredo de Oliveira
https://orcid.org/0000-0003-1796-0318
Janaína von Söhsten Trigueiro
https://orcid.org/0000-0002-5958-1220

Resumo

Objetivo: delinear o perfil sociodemográfico e laboral de Agentes Comunitários de Saúde bem como investigar os riscos ocupacionais aos quais estão expostos. Método: realizado por meio de um questionário autoaplicado com 64 sujeitos, constituído por duas seções: uma relativa aos dados sociodemográficos e laborais e outra com questões acerca dos riscos ocupacionais. Resultados: a maioria dos participantes é do gênero feminino, casada, com o ensino médio completo, fez curso de qualificação, reside na microárea que trabalha e cumpre 40 horas semanais. Elencou-se 5 variáveis como riscos ocupacionais, sendo elas: contato com pessoas infectantes, agressão física, desgaste emocional, problemas interpessoais e ataques de animais. Conclusão: é imperativo que tal profissional seja reconhecido pelo seu potencial. Ademais, que possa ter as suas demandas atendidas e compreendidas, especialmente no que concerne ao modo de enfrentamento às adversidades laborais, o que o faz ser tão suscetível ao adoecimento, comprovado nessa pesquisa.




 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Silva MHF, Dias TSC, Braga B de AC, Lucena BTL de, Oliveira LF de, Trigueiro J von S. Analysis of the sociodemographic, work profile and occupational risks of community health agents / Análise do perfil sociodemográfico, laboral e dos riscos ocupacionais de agentes comunitários de saúde. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 12º de agosto de 2022 [citado 4º de outubro de 2022];14:e-11144. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/11144
Seção
Research
Biografia do Autor

Mayra Hadassa Ferreira Silva, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Graduanda no Bacharelado de Fonoaudiologia pela Universidade Federal da Paraíba. Membro do Grupo de Estudos em Diversidade, Educação, Saúde e Fonoaudiologia (GEDESF) e membro do Programa de Assessoria Fonoaudiológica em Voz Profissional (ASSEVOX).

Thaíse Sara Costa Dias, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Graduanda no Bacharelado em Fonoaudiologia pela Universidade Federal da Paraíba. Membro do Grupo de estudos em Diversidade, Educação, Saúde e Fonoaudiologia (GEDESF), membro do Projeto Flua (Atuação Fonoadiológica em Fluência) e membro do Projeto Amamenta Mamãe (UFPB-HULW).

Bianca de Araújo Cavalcante Braga, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Fonoaudióloga. Residente do Programa de Residência Multiprofissional de Interiorização de Atenção à Saúde pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Membro do Grupo de Estudos em Diversidade, Educação, Saúde e Fonoaudiologia (GEDESF).

Brunna Thais Luckwu de Lucena, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Fonoaudióloga. Doutoranda em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Docente do Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Membro do Grupo de Estudos em Diversidade, Educação, Saúde e Fonoaudiologia (GEDESF).

Luciana Figueiredo de Oliveira, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Fonoaudióloga. Doutora em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Docente do Departamento de Fonoaudiologia da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Líder do Grupo de Estudos em Diversidade, Educação, Saúde e Fonoaudiologia (GEDESF).

Janaína von Söhsten Trigueiro, Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Enfermeira e Fonoaudióloga. Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Docente do Departamento de Fonoaudiologia da UFPB. Membro do Grupo de Estudos em Diversidade, Educação, Saúde e Fonoaudiologia (GEDESF).

Plum Analytics

Referências

Andrade CCB. Paschoalin HC, Sousa AI; Greco RM, Almeida GBS. Agentes Comunitários De Saúde: Perfil Sociodemográfico, Condições Laborais e Hábitos De Vida. Rev. enferm. UFPE on line. [Internet]. 2018 [acesso em 18 de maio 2020]. 12(6); Disponível em: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v12i6a231047p1648-1656-2018.

Nascimento VF, Terças ACP, Hattori TY, Graça BC, Cabral JF, Gleriano JS, Borges AP, Ribeiro GRMS. Dificuldades apontadas pelo agente comunitário de saúde na realização do seu trabalho. Revista Saúde (Santa Maria). [Internet]. 2017 [acesso em 3 de junho 2021]; 43(1). Disponível em:

https://periodicos.ufsm.br/revistasaude/article/view/23119/pdf.

Silva-e-Dutra FCM, Barcelos JLM, Kososki E, Cavalcanti A. Análise de demandas a partir de uma avaliação funcional de trabalhadores atendidos na atenção primária à saúde. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho. [Internet]. 2021 [acesso em 9 de setembro 2021]; 19(2). Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/rbmt.org.br/pdf/v19n2a02.pdf.

Alonso CMC, Béguin PD, Duarte FJCM. Trabalho dos agentes comunitários de saúde na Estratégia Saúde da Família: metassíntese. Rev. saúde pública (Online). [Internet]. 2018 [acesso em 18 de julho 2020]; 52(14). Disponível em: https://doi.org/10.11606/S1518-8787.2018052000395.

Reis CC, Malcher SAO. Avaliação do estresse ocupacional em agentes comunitários de saúde de uma estratégia saúde da família. Pará Research Medical Journal. [Internet]. 2018 [acesso em 4 de junho 2021]; 1(2). Disponível em: http://dx.doi.org/10.4322/prmj.2017.014.

Viana DL, Martins CL, Frazão P. Gestão do trabalho em saúde: sentidos e usos da expressão no contexto histórico brasileiro. Revista Trabalho, Educação e Saúde. [Internet]. 2018 [acesso em 2 de junho 2021]; 16(1). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00094.

Areosa J. O mundo do trabalho em (re)análise : um olhar a partir da psicodinâmica do trabalho. Laboreal. [Internet]. 2019 [acesso em 3 de junho 2021]; 15(2). Disponível em: https://journals.openedition.org/laboreal/15504.

BRASIL. Resolução 466 de 12 de dezembro de 2012. Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisa Envolvendo Seres Humanos. Ministério da Saúde 2012; 12 dez.

Santos AC, Hoppe AS, Krug SBF. Agente Comunitário de Saúde: implicações dos custos humanos laborais na saúde do trabalhador. Physis: Revista de Saúde Coletiva. [Internet]. 2018 [acesso em 1 de junho 2021]; 28(4). Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-73312018280403.

Simas PRP, Pinto ICM. Trabalho em saúde: retrato dos agentes comunitários de saúde da região Nordeste do Brasil. Ciênc. Saúde Colet. [Internet]. 2017 [acesso em 22 de junho 2020]; 22(6). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232017226.01532017.

Lucches VO, Mélo TR, Lima SS, Antoniaconi G, Signorelli MC. Estratégia Interprofissional de Qualificação de Agentes Comunitários de Saúde: Potencialidades da Fonoaudiologia, Psicologia e Fisioterapia na Atenção Primária à Saúde. Saúde & Transformação Social. [Internet]. 2019 [acesso em 1 de junho 2021]; 10(1;2;3). Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/revistasaude/article/view/44457/pdf.

Oliveira JS, Nery AA. Work and health conditions of community health agents. Journal of Nursing UFPE on line. [Internet]. 2019 [acesso em 31 de maio 2021]; 13(5). Disponível em:

https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/238995/32320.

Santos AK, Mendonça ET. Agentes Comunitários de Saúde e o cuidado de quem cuida: trabalho e subjetividade(s). Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. [Internet]. 2020 [acesso em 3 de junho 2021]; 15(42). Disponível em: https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2118.

Tomaz HC, Tajra FS, Lima ACG, Santos MM. Síndrome de Burnout e fatores associados em profissionais da Estratégia Saúde da Família. Interface - Comunicação, Saúde, Educação. [Internet]. 2020 [acesso em 2 de junho 2021]. Disponível em: https://doi.org/10.1590/Interface.190634.

Krug SBF, Dubow C, Santos AC, Dutra BD, Weigelt LD, Alves LMS. Trabalho, sofrimento e adoecimento: a realidade de agentes comunitários de saúde no sul do Brasil. Trab. educ. saúde. [Internet]. 2017 [acesso em 22 de junho 2020]; 15(3). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1981-7746-sol00078.

Almeida MCS, Baptista PCP, Silva A. Acidentes de trabalho com agentes comunitários de saúde. Rev. enferm. UERJ. [Internet]. 2016 [acesso em 8 de julho 2020]; 24(5). Disponível em: https://doi.org/10.12957/reuerj.2016.17104.

Soares SL, Abreu CRC. A importância do uso de equipamentos de proteção individual - EPIs pelos agentes comunitários de saúde (ACS). Revista JRG de estudos acadêmicos. [Internet]. 2021 [acesso em 30 de março 2021]; 4(8). Disponível em: https://doi.org/10.5281/zenodo.4610496.

Freitas AGQ. Avaliação da saúde ocupacional de agentes comunitários de saúde do município de Cuité - PB. [Bacharelado em Enfermagem]. Paraíba (Brasil): Universidade Federal de Campina Grande; 2013. [acesso em 18 junho 2019]. Disponível em: http://dspace.sti.ufcg.edu.br:8080/jspui/handle/riufcg/10564.

Flórido HG, Duarte SCM, Floresta WMC, Marins AMF, Broca PV, Moraes JRMM. Gerenciamento das situações de violência no trabalho na Estratégia De Saúde da Família pelo enfermeiro. Texto & contexto enferm. [Internet]. 2019 [acesso em 18 de julho 2020]; 29. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-265X-TCE-2018-0432.

Almeida JF, Peres MFT, Fonseca TL. O território e as implicações da violência urbana no processo de trabalho dos agentes comunitários de saúde em uma unidade básica. Saúde soc. [Internet]. 2019 [acesso em 18 de julho 2020]; 28(1). Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0104-12902019170543.

Pinheiro LS, Medeiros TCS, Valença CN, Dantas DKF, Santos MAP. Melhorias para a qualidade de vida e trabalho na visão dos agentes comunitários de saúde. Rev. bras. med. trab. [Internet]. 2019 [acesso em 2 de julho 2020]; 17(2). Disponível em: https://doi.org/10.5327/z1679443520190315.

Silva IS, Arantes CIS. Relações de poder na equipe de saúde da família: foco na enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem. [Internet]. 2017 [acesso em 4 de junho 2021]; 70(3). Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2015-0171.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)