Analysis of space and epidemiological distribution of hepatitis b and c cases in municipaly maranhão / Análise da distribuição espacial e epidemiológica dos casos de hepatite b e c em município maranhense

Main Article Content

Rafael Carvalho de Maria
http://orcid.org/0000-0003-4104-6059
Joseneide Teixeira Câmara
http://orcid.org/0000-0002-8312-1697
Maria Edileuza Soares Moura
http://orcid.org/0000-0002-2550-8383
Felipe Santana e Silva
http://orcid.org/0000-0002-5919-8213
Josemeire da Costa Ximenes
http://orcid.org/0000-0002-6812-4363

Resumo

Objetivo: analisar a distribuição espacial e epidemiológica dos casos notificados de hepatite B e C, de 2012 a 2016 no município de Caxias, Maranhão. Métodos: estudo transversal, retrospectivo, descritivo e analítico, aplicando-se técnicas de geoprocessamento da região. Utilizaram-se dados secundários das fichas de notificação de hepatites virais com sorologia positiva para Hepatite B, Hepatite C e Hepatite B/Hepatite C. Resultados: pessoas da raça/cor parda, entre 15 a 29 anos, não vacinados, as gestantes e os submetidos a tratamentos invasivos tem maiores chances de apresentar marcadores sorológicos positivos para hepatites. A análise espacial evidenciou que a região norte concentra o maior número de casos. Conclusão: a região norte por ser classificada como área de baixa infraestrutura e relativamente mais pobre que as outras favorece o estabelecimento dessas doenças na população. A análise espacial pode auxiliar os serviços no planejamento consistente para o controle e prevenção das hepatites.




 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Maria RC de, Câmara JT, Moura MES, Silva FS e, Ximenes J da C. Analysis of space and epidemiological distribution of hepatitis b and c cases in municipaly maranhão / Análise da distribuição espacial e epidemiológica dos casos de hepatite b e c em município maranhense. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 26º de outubro de 2021 [citado 24º de janeiro de 2022];13:1421-7. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/9702
Seção
Research

Plum Analytics

Referências

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Manual técnico para diagnóstico de hepatites virais [Internet]. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2018 [acesso em 13 de julho 2019]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2015/manual-tecnico-para-o-diagnostico-das-hepatites-virais

Fontes MB, Crivelaro RC, Scartezini AM, Lima DD, Garcia AA, Fuhika RT. Fatores determinantes de conhecimentos, atitudes e práticas em DST/Aids e hepatites virais, entre jovens de 18 a 29 anos, no Brasil. Ciênc. Saúde Colet. [Internet]. 2017 [acesso em 13 de julho 2018]; 22(4). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v22n4/1413-8123-csc-22-04-1343.pdf.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim epidemiológico de hepatites virais: 2019 [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2019 [acesso em 27 de gosto 2019]; 50(17). Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2019/boletim-epidemiologico-de-hepatites-virais-2019.

Gonçalves NV, Miranda CSC, Guedes JA, Silva LCT, Barros EM, Tavares CGM, et al. Hepatites B e C nas áreas de três centros regionais de saúde do estado do Pará, Brasil: uma análise espacial, epidemiológica e socioeconômica. Cad. Saúde Colet. [Internet]. 2019 [acesso em 23 de junho 2020]; 27(1). Disponível em: https://doi.org/10.1590/1414-462x201900010394.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Agenda estratégica para ampliação do acesso e cuidado integral das populações-chave em HIV, hepatites virais e outras infecções sexualmente transmissíveis. [Internet]. 1. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2018 [acesso em 22 de outubro 2020]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2018/agenda-estrategica-para-ampliacao-do-acesso-e-cuidado-integral-das-populacoes-chaves-em-hiv.

Souza ATS, Pinheiro DM, Costa GR, Araújo TME, Rocha SS. As influências socioculturais sobre as doenças sexualmente transmissíveis: análise reflexiva. Revista Interdisciplinar. [Internet]. 2015 [acesso em 13 de julho 2018]; 8(1). Disponível em: https://pdfs.semanticscholar.org/68f2/3a1ff10152b2a0a8eb17840f42723b9f29bc.pdf.

Sousa AIA, Pinto Júnior VL. Análise espacial e temporal dos casos de aids no Brasil em 1996-2011: áreas de risco aumentado ao longo do tempo. Epidemiol. serv. saúde. [Internet]. 2016 [acesso em 13 de julho 2018]; 25(3). Disponível em: https://doi.org/10.5123/s1679-49742016000300003.

Falavina LP, Lentsck MH, Mathias TAF. Tendência e distribuição espacial de doenças infecciosas em gestantes no estado do Paraná - Brasil. Rev. latinoam. enferm. (Online). [Internet]. 2019 [acesso em 13 de janeiro 2020]; 27:e3160. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1518-8345.2838.3160.

Departamento de Informática do SUS [homepage na internet]. Hepatites virais – casos confirmados notificados no sistema de informação de agravos de notificação – Brasil, 2012 a 2017 [acesso em 29 jun 2018]. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0203&id=29878153.

Nunes HM, Sarmento VP, Malheiros AP, Paixão JF, Costa OSG, Soares MCP. As hepatites virais: aspectos epidemiológicos, clínicos e de prevenção em municípios da microrregião de Paraupebas, sudeste do estado do Pará, Brasil. Rev. Pan-Amaz Saúde (Online). [Internet]. 2017 [acesso em 23 de junho 2020]; 8(2). Disponível em: http://dx.doi.org/10.5123/s2176-62232017000200004.

Silva ECS, Marques SFP, Arruda JT, Carrijo JB, Guillo LA, Silva CTX. Perfil clínico-epidemiológico dos portadores do vírus da hepatite C no município de Anópolis – GO no período de 2013 a 2014. Rev. Educ. Saúde (Online). [Internet]. 2017 [acesso em 13 de julho 2018]; 5(1). Disponível em: https://doi.org/10.29237/2358-9868.2017v5i1.p46-55.

Martins MMF, Veras RM, Costa EAM. Hepatite B no município de Salvador, Bahia, Brasil: padrão epidemiológico e associação das variáveis sociodemográficas. Rev. Bras. Ciênc. Saúde (João Pessoa, Online). [Internet]. 2016 [acesso em 10 de julho 2018]; 20(3). Disponível em: https://doi.org/10.4034/RBCS.2016.20.03.03.

Oliveira TJB, Reis LAP, Barreto LSLO, Gomes JG, Manrique EJC. Perfil epidemiológico dos casos de hepatite C em um hospital de referência em doenças infectocontagiosas no estado de Goiás, Brasil. Rev. Pan-Amaz Saúde (Online). [Internet]. 2018 [acesso em 23 de junho 2020]; 9(1). Disponível em: https://doi.org/10.5123/S2176-62232018000100007.

Barbosa GS, Neiva RC, Barreto MTS, Oliveira JF, Moura HC, Santos GM. Caracterização epidemiológica e clínica dos casos de hepatite A notificados no estado do Piauí – Brasil. Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research. [Internet]. 2017 [acesso em 13 de julho 2018]; 20(2). Disponível em: https://www.mastereditora.com.br/periodico/20171001_163048.pdf.

Arrelias CCA, Rodrigues FB, Torquato MTCG, Teixeira CRS, Rodrigues FFL, Zanetti ML. Prevalência de marcadores sorológicos para hepatite e potenciais fatores associados em pacientes com diabetes mellitus. Rev. latinoam. enferm. (Online). [Internet]. 2018 [acesso em 23 de junho 2020]; 26:e3085. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1518-8345.2774.3085.

Silva ACB, Souza LFB, Katsuragawa TH, Lima AA, Vieira DS, Salcedo JMV. Perfil soroepidemiológico da hepatite B em localidades ribeirinhas do rio Madeira, em Porto Velho, Estado de Rondônia, Brasil. Rev. Pan-Amaz Saúde (Online). [Internet]. 2015 [acesso em 13 de julho 2018]; 6(2). Disponível em: https://doi.org/10.5123/S2176-62232015000200007.

Gusmão BM, Rocha AP, Fernandes MBS, Dias OV, Costa SM, Pereira FS. Análise do perfil sociodemográfico de notificados para hepatite B e imunização contra a doença. Rev. Pesqui. (Univ. Fed. Estado Rio J., Online). [Internet]. 2017 [acesso em 23 de junho 2020]; 9(3). Disponível em: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2017.v9i3.627-633.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas: prevenção da transmissão vertical de HIV, sífilis e hepatites virais [Internet]. 1. ed. Brasília: Ministério da Saúde; 2019 [acesso em 13 de julho 2018]. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2015/protocolo-clinico-e-diretrizes-terapeuticas-para-prevencao-da-transmissao-vertical-de-hiv.

Departamento de Informática do SUS [homepage na internet]. Hepatites virais – casos confirmados notificados no sistema de informação de agravos de notificação – Maranhão, 2012 a 2017 [acesso em 13 de jul 2018]. Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sinannet/cnv/hepabr.def.

Cordeiro TMSC, Júnior AD. Qualidade dos dados das notificações de hepatites virais por acidentes de trabalho. Rev. bras. epidemiol. [Internet]. 2018 [acesso em 23 de junho 2020]; 21:E180006. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1980-549720180006.

Júnior SHAS, Mota JC, Silva RS, Campos MR, Schramm JMA. Descrição dos registros repetidos no Sistema de Informação de Agravos de Notificação, Brasil, 2008-2009. Epidemiol. serv. saúde. [Internet]. 2016 [acesso em 23 de junho 2020]; 25(3). Disponível em: http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742016000300005.

Lírio M, Santos NP, Passos LAR, Kritski A, Galvão-Castro B, Grassi MFR. Completitude das fichas de notificação de tuberculose nos municípios prioritários da Bahia para controle da doença em indivíduos com HIV/AIDS. Ciênc. Saúde Colet. [Internet]. 2015 [acesso em 28 de julho 2018]; 20(4). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015204.00672014.

Braz RM, Tauili PL, Santelli ACFS, Fontes CJF. Avaliação da completude e da oportunidade das notificações de malaria em Amazônia brasileira, 2003-2012. Epidemiol. serv. saúde. [Internet]. 2016 [acesso em 9 de julho 2018]; 25(1). Disponível em: http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742016000100003.

Antunes JLF. Intervenções em saúde pública e seu impacto nas desigualdades sociais em saúde. Tempo Social, Revista de Sociologia da USP [Internet]. 2015 [acesso em 13 de julho 2018]; 27(1). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ts/v27n1/0103-2070-ts-27-01-00161.pdf.

Carrapato P, Correia P, Garcia B. Determinante da saúde no Brasil: a procura da equidade na saúde. Saúde Soc. [Internet]. 2017 [acesso em 13 de julho 2018]; 26(3). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v26n3/0104-1290-sausoc-26-03-00676.pdf.

Silva AMS, Souza FCM, Amorim LCR, Siqueira LDR, Miranda LN. Fatores associados ao desenvolvimento da hepatite B. Cadernos de Graduação – Ciências Biológicas e da Saúde [Internet]. 2019 [acesso em 23 de junho 2020]; 5(3). Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/fitsbiosaude/article/view/6156.

Silva CMPM. Prevalência do antígeno de superfície do vírus da hepatite B, em municípios maranhenses. (Mestrado em Enfermagem). São Luís (Brasil): Universidade Federal do Maranhão; 2015. [acesso em 22 de outubro 2020]. Disponível em: https://tedebc.ufma.br/jspui/handle/tede/696?mode=full.

Silveira M, Fenner ALD. Avaliação de impacto à saúde: análises e desafios para a vigilância em saúde no Brasil. Ciênc. Saúde Colet. [Internet]. 2017 [acesso em 13 de julho 2018]; 22(10). Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1413-812320172210.18272017.

Santos AD, Araújo DC, Lima SVMA, Góes MAO, Menezes AF, Araújo KCM. Dinâmica espacial e temporal de infecção pelo vírus da hepatite C. Arch. Health Sci. (Online). [Internet]. 2017 [acesso em 13 de julho 2018]; 24(4). Disponível em: https://doi.org/10.17696/2318-3691.24.4.2017.802.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)