Prevalence of burnout syndrome among physicians of a federal education hospital Prevalência da síndrome de burnout em médicos de uma instituição hospitalar federal de ensino

Main Article Content

Bruno Oliveira Carreiro
Tatiana Rodrigues da Silva Dantas
Francilene Figueirêdo da Silva Pascoal
Marina Nascimento Moraes
Renata Cavalcanti Cordeiro
Maria de Oliveira Ferreira Filha

Resumo

Objetivo: estimar a prevalência de burnout entre médicos de uma instituição hospitalar federal de ensino localizada no estado da Paraíba/Brasil. Método: estudo descritivo e observacional, do qual participaram 134 médicos, escolhidos aleatoriamente entre médicos-residentes, professores da ufpb e médicos servidores federais da instituição. foram utilizados três questionários: caracterização sócio-demográfica e profissional, mbi-hss e o itra. os dados foram submetidos à análise estatística com o auxílio do spss-18.0. Resultados: foi evidenciada uma prevalência da síndrome de 81,34% e as características predominantes dentre os pesquisados acometidos pelo burnout foram: adulto jovem, com filhos, sem companheiro, em início de carreira, trabalhando em várias instituições de saúde, com relação delicada com as chefias, em diversas atividades e com tarefas pouco definidas. Conclusão: concluiu-se que foi de alta prevalência o burnout no contexto de trabalho médico hospitalar, devendo ser alvo de políticas públicas para diminuir estressores oriundos desse tipo de trabalho.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Carreiro BO, Dantas TR da S, Pascoal FF da S, Moraes MN, Cordeiro RC, Ferreira Filha M de O. Prevalence of burnout syndrome among physicians of a federal education hospital Prevalência da síndrome de burnout em médicos de uma instituição hospitalar federal de ensino. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 30º de dezembro de 2015 [citado 17º de janeiro de 2022];7(5):39-48. Disponível em: http://seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/5924
Seção
Research
Biografia do Autor

Bruno Oliveira Carreiro, UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

Graduando em Medicina da Universidade Federal da Paraíba e membro do Grupo de Estudo e Pesquisas em Saúde Mental Comunitária, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Enfermagem/UFPB

Tatiana Rodrigues da Silva Dantas, Universidade Federal da Paraíba

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba e membro do Grupo de Estudo e Pesquisas em Saúde Mental Comunitária vinculado ao mesmo Programa.

Francilene Figueirêdo da Silva Pascoal, Universidade Federal da Paraíba

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba e membro do Grupo de Estudo e Pesquisas em Saúde Mental Comunitária vinculado ao mesmo Programa.

Marina Nascimento Moraes, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira. Mestranda em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação da UFPB. Membro do Grupo de estudos e pesquisas em saúde mental comunitária da UFPB. João Pessoa/PB/Brasil.

Renata Cavalcanti Cordeiro, Universidade Federal da Paraíba

Enfermeira. Mestranda em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação da UFPB. Membro do Grupo de estudos e pesquisas em saúde mental comunitária da UFPB. João Pessoa/PB/Brasil.

Maria de Oliveira Ferreira Filha, Universidade Federal da Paraíba

Doutora pela Universidade Federal do Ceará. Docente do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal da Paraíba e coordenadora do Grupo de Estudo e Pesquisas em Saúde Mental Comunitária vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Enfermagem/UFPB

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)