Experience of women in labor with the use of flowers essences /

Sonia Regina Godinho de Lara, Anna Paula Silva Magaton, Mônica Bimbatti Nogueira Cesar, Maria Cristina Gabrielloni, Márcia Barbieri

Resumo


OBJETIVO: O estudo descreve a vivencia de mulheres submetidas ao uso de essências florais como terapia não farmacológica para o alivio da dor e ansiedade durante o trabalho de parto. MÉTODOS: Pesquisa descritiva exploratória, de conteúdo qualitativo, realizada com 30 parturientes, em um centro de parto normal público, intra-hospitalar da cidade de São Paulo. RESULTADOS: Constatou-se que os efeitos da terapia floral, atuaram em sinergia, na redução dos sintomas de estresse-medo-tensão, além do aumento do bem-estar emocional proporcionando às parturientes a oportunidade de protagonizar o seu próprio trabalho de parto e parto. CONCLUSÃO: Conclui-se que o uso da essência floral, no trabalho de parto, proporcionou calma, relaxamento, concentração e coragem às mulheres, emoções estas que possibilitaram melhor controle da dor e da ansiedade.


Palavras-chave


Ansiedade, Dor do parto, Essências florais

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


- Domingues RM, Dias MA, Pereira MN, Torres JA, d’Orsi E, Pereira AP, et al. Processo de decisão pelo tipo de parto no Brasil: da preferência inicial das mulheres à via de parto final. Cad. Saúde Pública [periódico na Internet] 2014 [acesso em 2017 Abri 4]; 30(Sup1):S101-16. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00105113

- Martini JG, Becker SG. A acupuntura na analgesia do parto: percepções das parturientes. Esc Anna Nery Rev Enferm [periódico na Internet] 2009 [acesso em 2017 Mar 31]; 13(3):589-94. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-81452009000300019

- Gallo RB, Santana LS, Marcolin AC, Ferreira CH, Duarte G, Quintana SM. Recursos não farmacológicos no trabalho de parto: protocolo assistencial. Femina. 2011;39(1):41-8.

- de Oliveira e Silva DA, Ramos MG, Rocha Viana Jordão V, Silva RA, Carvalho JB, do Nascimento Costa MM. Use of non-pharmacological methods for providing pain relief during the natural childbirth: integrative review. Rev Enferm UFPE online [periódico na Internet]. 2013 [acesso em 2017 Sept 13]; 7(5):4161-70. Disponível em: http://www.revista.ufpe.br/revistaenfermagem/index.php/revista/article/viewArticle/2582

- Mafetoni RR, Shimo AK. Métodos não farmacológicos para alívio da dor no trabalho de parto: revisão integrativa. Rev Mineira Enferm [periódico na Internet] 2014 [acesso em 2017 Abr 4];18(2):505-12. Disponível em: http://www.dx.doi.org/10.5935/1415-2762.20140037

- Mattos DV, Vandenberghe L, Martins CA. O enfermeiro obstetra no parto domiciliar planejado. Rev Enferm UFPE on line [periódico na Internet] 2016 [acesso em 2017 set 2];10(2). Disponível em: http://www105205/reuol.8557-74661-1-SM1002201625

- Telesi Junior E. Práticas integrativas e complementares em saúde, uma nova eficácia para o SUS. Estudos Av. 2016;30(86):99-112.

- Rodriguez EO, da Silva GG, Lopes Neto D, Montesinos MJ, Lior AM, Gois CF. Uso de práticas integrativas e complementares no tratamento de estresse ocupacional: uma revisão integrativa. Enferm Glob. 2015;39:304-15.

- Salles LF, da Silva MJ. Efeito das essências florais em indivíduos ansiosos. Acta Paul Enferm [periódico na Internet] 2012 [acesso em 11 abr 2016];25(2):238-42. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v25n2/a13v25n2.pdf

- Howard J. Do Bach flower remedies have a role to play in pain control? A critical analysis investigating therapeutic value beyond the placebo effect, and the potential of bach flower remedies as a psychological method of pain relief. Complement Ther Clin Pract [periódico na Internet] 2007 [acesso em 2017 Abr 4];13(3):174-83. Disponível em: http://10.1016/j.ctcp.2007.03.001

- Barnard J. Remédios florais de Bach: forma e função. Traduzido por Laura Cardellini e Marcela Marx. São Paulo (SP): Healing Essências Florais; 2012.

- Bach E. Os remédios florais do Dr. Bach. 19a ed. São Paulo (SP): Pensamento; 2006.

- Sampieri RH, Collado CF, Lucio MP. Metodologia de pesquisa. Traduzido por Daisy Vaz de Moraes. 5a ed. Porto Alegre (RS): Mc Graw Hill; 2013.

- Bardin L. Análise de conteúdo. 6a ed. Lisboa (PT): Edições 70;2011.

- Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde. Diretrizes e normas regulamentadora de pesquisa envolvendo seres humanos. Resolução n. 466 de 12 de dezembro de 2012. Brasília; 2012.

- Teixeira MZ. O efeito placebo na pesquisa e na prática clínica homeopática. Rev Homeopat. 2014;77(3/4):1-4.

- Rodríguez IH, Alarcón DG, Pérez DB, Martím BC. Efectividad de agrimony en el tratamiento de la ansiedad. In: Cuadernos de Investigacion II: Hacia una práctica basada en la evidencia. Cuba: CG Bach; 2010.

- Nascimento VF, Juliani HF, Silva RG, Graça BC. Utilização de Florais de Bach na Psicoterapia. Rev Saúde Com. 2017;13(1):770-8.

- Arruda AP. Efetividade dos florais de Bach no bem estar espiritual de estudantes universitários: ensaio clínico randomizado duplo cego [tese]. Botucatu (SP): Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Medicina de Botucatu; 2012.

- Nascimento CTD, Oliveira LC. Estudo da eficácia da terapia floral em alunos submetidos a estresse. Cad Esc Saúde [periódico na Internet] 2012 [acesso em 2017 Abr 11];2(8): [aproximadamente 10 p.]. Disponível em: http://revistas.unibrasil.com.br/cadernossaude/index.php/saude/article/viewFile/137/136

- Martin R, Boris C. Esencias florales de bach: efecto del white chestnut sobre los pensamientos intrusos indeseados. Rev Cuba Invest Biomed [periódico na Internet] 2012 [acesso em 2017 Abr 7];31(2):[aproximadamente 5 p.]. Disponível em: http://bvs.sld.cu/revistas/ibi/vol31_2_12/ibi10212.htm

- Contrera Vega Noraima, Cedeño Rodríguez Enriqueta, Vázquez Sánchez Monserrat. Efectividad de la terapia floral de Bach en pacientes con alcoholismo crónico. MEDISAN [periódico na Internet]. 2012 [acesso em 2017 Nov 20];16(4): 519-25. Disponível em: http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1029-30192012000400005&lng=es

- Sartori AL, Vieira F, Almeida NA, Bezerra AL, Martins CA. Estratégias não farmacológicas de alívio à dor durante o trabalho de parto. Enferm Glob [periódico na Internet]. 2011 [acesso em 2017 Abr 4];10(21):[aproximadamente 9 p.] . Disponível em: http://scielo.isciii.es/pdf/eg/v10n21/pt_revision4.pdf

Souza SRRK, Gualda DMR. A Experiência da mulher e de seu acompanhante em uma maternidade pública.Texto Contexto Enferm [online]. 2016 [acesso em 2017 Nov 7]; 25(1): e4080014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072016000100309&lng=pt

Brüggemann OM, Ebsen ES, Oliveira ME, Gorayeb MK, Ebele RR. Reasons which lead the health services not to allow the presence of the birth companion: nurses' discourses. Texto Contexto Enferm [online]. 2014 [acesso em 2017 Nov 11]; 23(2):270-7. Disponível em: www.scielo.br/pdf/tce/v23n2/pt_0104-0707-tce-23-02-00270.pdf




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.7178 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.

O atendimento telefônico da secretaria funciona de 06:00 as 09:00, de segunda a sexta feira.

 

        

Crossref Metadata User Badge

SCImago Institutions Rankings